Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos
TAGs

Amamentação descomplicada: Escola de Mães responde suas dúvidas

No imaginário de muitas pessoas, a amamentação é um momento fácil e lindo.

A mãe pega o bebê no colo e sabe exatamente o que fazer, como nas novelas e nos filmes. E o bebê está lá todo gostoso, confortável e alimentado.

Se você acredita nesse conto de fadas, nós temos uma notícia: não funciona bem assim.

A mãe acabou de passar por um parto possivelmente longo (e, às vezes, doloroso). Se tiver feito cesárea, pode estar ainda se recuperando da cirurgia.

E o bebê acaba de sair de um ambiente quentinho e confortável para chegar em um lugar desconhecido. Imagina só…

www.juicysantos.com.br - o que é puerpério escola de mãesFoto: Fernanda Luz para Juicy Santos

Amamentar, um misto de dor e amor

A amamentação é um período de adaptação, tanto para a mãe quanto para o bebê. E, por isso, é também considerada um fase difícil pela maioria das mamães. Danielle Lopes, por exemplo, é mãe de primeira viagem e sentiu dificuldade nas primeiras mamadas do Theo.

“Uma doula me acompanhou durante a gestação e entre outras coisas, me ensinou antes mesmo do Theo nascer como amamentar corretamente. Eu também pesquisei, li sobre o assunto e tive o auxílio das enfermeiras da maternidade e mesmo assim tive dificuldade. Primeiramente porque o meu leite só desceu 4 dias depois do parto, quando o leite finalmente veio meus peitos ficaram bem duros e por conta disso a mamada foi difícil. Além disso, ele era bem preguiçoso no começo, sabe?

Precisei chamar a doula para me ajudar e também fui no banco de leite do Hospital Guilherme Álvaro pedir instruções. Lá eu aprendei outras posições diferentes para dar de mama e a enfermeira me tranquilizou bastante, pois eu estava apreensiva sobre não ter leite suficiente”.

Amamentação descomplicada com a Escola de Mães

Sabendo que casos como esse não são isolados, mas que nem todas as mamães têm acesso à informação como a Dani teve, nós conversamos com a pediatra Dra. Keiko Miyasaki Teruya. A médica santista é referência em amamentação e integrante da equipe da Escola de Mães, ou seja, não tem forma melhor de entender e descomplicar a amamentação.

Aliás, vale lembrar: a Escola de Mães – apoiado pela VLI (que administra o Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita – Tiplam) – tem como objetivo de orientar e ensinar gratuitamente mulheres grávidas sobre a gestação e os seis primeiros meses do bebê. Aqui em Santos, há três endereços diferentes e qualquer gestante da cidade pode participar do acompanhamento multidisciplinar.

www.juicysantos.com.br - tudo o que você queria saber sobre bebês escola de mães

Nós já contamos com as dicas de ouro da equipe para falar sobre puerpério e tudo o que você precisa saber sobre os bebês. Agora, chegou a vez de garantir uma amamentação descomplicada.

Vamos às respostas de todas as suas dúvidas?

1. Como pegar a criança corretamente?

Primeiramente é importante que a mães esteja em uma posição cômoda, tranquila e rescostada. Também é importante que a cabeça e o tronco do bebê esteja alinhados e bem próximos do corpo da mãe. Além disso, outra dica importante é manter uma mão o bumbum da criança, para dar apoio.

Por fim, preste atenção se a boca da criança está bem aberta e se o queixo está grudado no peito da mãe.

2. Como fazer a criança arrotar?

Uma das maneiras indicadas pela Dra. Keiko é deixar a criança sentada de costas para a mãe, ou seja, ambas com o corpo na mesma direção. De acordo com ela, deste modo a criança consegue soltar o vento por baixo e também por cima. Para dar maior apoio, segure a criança com um braço envolta da barriga e outro por baixo do corpo, com a mão no bumbum.

3. Como retirar o leito do peito?

Às vezes, você tem mais leite do que a criança precisa e, por isso, é necessário tirá-lo do peito. Neste caso, é só fazer dois movimentos com as mãos no peito: primeiro com a palma da mão nos cantos do peito, tanto laterias quanto inferior e superior. A ideia é movimentar cada uma das mãos para um lado diferente. Em seguida a orientação é para sacudir o peito. Depois que ambos os movimentos forem feitos, é só segurar o peito com a mãe em formado de C e apertar e soltar para o leite.

4. Tem como dar esse leite através do copo?

Sim, você pode retirar o leite do peito e alimentar o bebê com ele em um copinho. Neste caso, é importante que a língua do bebê esteja dentro do copinho. Outro detalhe fundamental: a quantidade de leite deve ser pequena e a mãe (pai ou cuidador) tenha atenção para o bebê não engasgar.

5. Até quando devo amamentar meu filho?

A orientação é para que o leite materno seja parte da alimentação até os dois anos de idade. Sendo que até os 6 meses essa deve ser a única alimentação do bebê, ou seja, não há necessidade de chás, sucos água e outros alimentos.

6. Devo ter uma dieta diferenciada durante a amamentação?

Sim, esse é um período que exige alguns cuidados extras à mesa. Procure comer frutas ao menos 3 vezes por dia e ingerir cereais integrais, legumes, verduras, peixe e bastante água. Já alimentos processados e carne devem ser evitados, assim como o leite de vaca – que pode causar cólica no bebê.

Também é importante dizer que a mamãe não precisa fazer dieta para perder peso. Ela perde em média 2kg por mês devido à energia necessária para a produção de leite.

7. Quantas vezes o bebê deve mamar em um dia?

De acordo com Keiko, a amamentação deve ser livre de demandas, ou seja, a criança deve ser amamentada sempre que quiser. No entanto, é normal que a criança mame, em média, 12 vezes por dia.

www.juicysantos.com.br - escola de mães dicas de amamentação

Unidades da Escola de Mães em Santos

Gostou das dicas e quer saber ainda mais? Então que tal participar da Escola para Mães? O projeto tem 3 unidades em Santos:

  • Unidade Santa Maria: Rua Oito, 838/936, Morro Santa Maria. Tel: (13) 3201-5000
  • Unidade Ponta da Praia: Praça Primeiro de Maio, sem número, Ponta da Praia. Tel: (13) 3261-2762
  • Unidade Caruara: Rua Andrade Soares, sem número, Caruara. Tel: (13) 3268-1358

Participar é bem simples, basta ir a unidade mais próxima de você com um documento de identificação com foto, cartão de SUS (se tiver) e comprovante de residência (de Santos). O atendimento acontece de segunda a sexta, das 9 às 17 horas.

Você terá direito ao acompanhamento com uma equipe de médicos, psicóloga, assistente social, entre outros profissionais. Além disso, também vai poder frequentar encontros em grupo para falar sobre nutrição, vacinas, retorno ao trabalho, sexualidade, entre outras questões.