Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Castração de pets: respondemos suas dúvidas

  • 7
    Shares

A castração dos pets é um assunto que gera muita dúvida em tutores.

Afinal, estamos falando de um procedimento cirúrgico e sabemos que cães e gatos, principalmente, são considerados membros da família. Ou seja: não é fácil pegar o bichinho que está saudável e levá-lo para uma mesa cirúrgica. Além disso, existem vários mitos e histórias mal contadas sobre castração de pets que estão na internet e no imaginário popular. 

Mas não tem porque ter medo. O procedimento é bem simples e traz maior qualidade de vida e longevidade para os bichinhos.

Castração de pets

www.juicysantos.com.br - Castração de pets

De acordo com um levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), são cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil. Falamos isso pra enfatizar o motivo de o procedimento ser essencial no controle do crescimento populacional. Principalmente, porque evita crias indesejadas (fator que contribui no aumento de cães e gatos abandonados).

Além disso, segundo o gerente técnico Pet MSD Saúde Animal, Marcio Barboza, a castração traz muitos benefícios à saúde do pet. Isso porque melhora a qualidade de vida e, consequentemente, a longevidade.

“O procedimento da castração é muito simples e garante quase nenhum risco aos animais saudáveis. O indicado é que seja realizado ainda no primeiro ano de vida do pet, antes da sua maturidade sexual”, afirma Barboza.

Para acabar com as dúvidas, o profissional derrubou alguns mitos comuns sobre castração dos pets.

Animais castrados têm menos riscos de desenvolver doenças como o câncer?

Verdade, pois a castração reduz a variação hormonal sofrida pelos bichos ao longo de suas vidas. Em outras palavras: reduz as chances do aparecimento de tumores de testículo, ovário, mama e útero.

Pets castrados tendem a ganhar peso?

Não, a obesidade nos pets é reflexo de uma alimentação rica em calorias, aliada ao sedentarismo.

A castração reduz as chances de fuga dos pets?

Sim, já que os estímulos reprodutivos praticamente vão embora. Então, fugas, agressividade com outros animais e até latidos excessivos diminuem consideravelmente.

Fêmeas devem ter ao menos uma cria antes de castrar?

Não. Existem vários benefícios na castração precoce como, por exemplo, a diminuição da incidência do câncer de mama ao longo da vida do animal.

Fêmeas castradas podem desenvolver incontinência urinária?

Sim, mas o problema acontece apenas em uma pequena parcela dos animais castrados como reflexo da ausência do hormônio estrogênio.

Resumindo: castrar seu pet é um ato de amor e vai ajudar a saúde dele ao longo de sua vida.