Posso expor um caloteiro nas redes sociais?

  • 1
    Share

As redes sociais amplificaram as vozes da população. E, muitas vezes, elas formalizam posicionamentos que, anteriormente, eram apenas verbais ou então legitimados por órgãos legais.

Já falamos aqui sobre o status de relacionamento em redes sociais provar uma união estável. Esse é um exemplo.

Mas e o que acontece se estivermos falando de uma dívida?

É possível expor um caloteiro nas redes sociais? Este é um direito do consumidor?www.juicysantos.com.br - calote nas redes sociais

Primeiramente, é fundamental saber o que NÃO se deve fazer. Na hora do desespero para receber uma dívida, muitas das vezes acabamos tendo atitudes que podem deixar a pessoa mais desconfortável ainda. E pior: ao invés de receber, ela ter que pagar.

Como isso pode acontecer?

Estamos na era digital. Tudo, como podemos perceber, vira atualização: alegrias, tristezas, sucesso, inveja, recalque, e em algumas vezes, ainda que raras, o insucesso.

Mas a pior manifestação digital é a ira. No caso do ódio, temos que ter cuidados redobrados para conter a emoção.

O que NÃO fazer na hora de cobrar uma dívida?

Temos como exemplo, aquele cliente que não pagou o seu serviço prestado.

Foi até o devedor, tentou conversar, tentou receber, tentou fazer acordo, mas infelizmente, o devedor não pagou nada, e o pior, no facebook, todo final de semana, publica seus passeios de barco, em tamanha ostentação.

O credor, com toda a sua fúria, publica nas suas redes sociais que o Sr. Fulano de tal “é um caloteiro”, “é um picareta”, “é um mau pagador”. E agora?

É nesse momento que mora o perigo.

Os tribunais já se manifestaram condenando um comerciante por cobrar dívida pelo Facebook, tendo que pagar uma indenização por danos morais ao seu devedor.

O juiz do caso, disse:

“não dá ao réu o direito de realizar a cobrança do referido valor de forma vexatória”. “O demandado possui os meios legais para a cobrança não havendo justificativa e fundamento legal para a cobrança na forma procedida. No caso o autor (devedor) foi atingido em sua honra e dignidade, para ‘convocação para pagamento’ através da rede mundial de computadores, deixando claro que o requerente seria um mau pagador e não confiável.”

Veja a necessidade do cuidado na hora de cobrar uma dívida. No caso acima, a posição de credor foi alterada para devedor.

Além dessa situação, o tema principal do nosso artigo, confira a seguir ações a serem evitadas nesse contexto:

Não ameace o devedor

Ameaçar, fazer algum tipo de chantagem ou falar que vai processar, pode piorar as coisas. Além disso, lembre-se que ameaçar alguém é um crime.

Não utilize juros e taxas como forma de pressão na hora da cobrança

Há quem comece a cobrar dizendo: e se a dívida não for quitada até uma determinada data, passará a cobrar juros e taxas que antes não foram acordadas entre as partes.

Começar a insistir criando essas “desculpas” podem tornar a relação mais desarmônica.

Cuidado com o horário para cobrar os devedores

Não deixe parecer que está desesperado por dinheiro. Evite ligar tarde da noite ou mandar mensagens nos finais de semana, principalmente entre sábado, domingo e feriado.

Cuidado com a linguagem utilizada na hora de cobrar

Mostre que você é uma pessoa controlada e que tem total domínio da situação. Mostre-se amigável, principalmente dando sorrisos enquanto fala e dispondo-se a ouvir o que o outro tem a dizer. Seja interessado e calmo, possibilitando que o devedor apresente a melhor forma de pagamento.

Concluindo o tema, vale salientar que cobrar alguém é uma tarefa difícil. Antes de entrar em contato com o devedor, deve-se estar atento para não tomar atitudes que prejudiquem mais ainda a situação.

Na última hipótese, contrate um advogado especialista da área e evite dissabores neste momento.

Boa cobrança!

#semjuridiquescomjoaofreitas
#seusdireitosjuicy
#cobrancadedividasnasredessociais
#cobrancadedividas
#oquenaofazernahoradecobrar
#joaofreitas
#recuperacaodecredito
#procureumadvogadodasuaconfianca
#procureadefensoriapublica

Siga no Instagram em @joaofreitas.oficial e no Facebook.

* Este conteúdo é meramente informativo