Ludmilla Rossi
Texto porLudmilla Rossi
37 anos - Santos
TAGs

Meu primeiro mês de uma vida mais magra e sem sanfona

Outro dia na minha timelinda vi alguém postar que “quem quer mudar não espera a virada do ano, começa dia 29 mesmo”. Resolvi compartilhar essa história real pois sei que nesse período tem muita gente querendo/precisando começar uma dieta e caminhar rumo a uma vida mais saudável. Tudo que você ler adiante é um grande depoimento sobre essa minha jornada de emagrecer, engordar e recomeçar por 34 anos. Que recomecei no dia 29 de novembro de 2016.

Dessa vez eu espero que seja a última vez que eu fique sanfonando. E sempre digo que eu não passo pelo efeito sanfona: eu faço meu corpo tocar Asa Branca sempre (hehehe). Eu já passei por tanta dieta na vida que não consigo nem contar. Uma das minhas primeiras experiências foi no Vigilantes do Peso e eu devia ter uns 12 anos. Desde então eu tinha preguiça de dietas mas isso trouxe um ponto muito bom: desde muito cedo eu entendi o que eram carboidratos e proteínas. Eu adorava ler sobre pirâmide alimentar em revistas por curiosidade juvenil, além de por muita insistência materna e eu ter comido coisas saudáveis desde sempre. Dos 12 aos 16 fui uma adolescente gordinha sem aqueles grandes traumas que a maioria das adolescentes tem. Eu sempre ficava ali no limite do sobrepeso e me importava zero com a opinião alheia. Aqueles comentários bem inconvenientes “seu-rosto-é-lindo-por-que-não-emagrece” sempre foram irrelevantes.

Aos 16 anos, motivada pelo meu gosto por moda do que por qualquer outra razão, eu resolvi emagrecer. Tava jogo duro entrar nas calças da Triton (quem nunca?). Cheguei ao menor peso metrificado da minha vida, os 64 kilos entre os 16 e 17 anos. Na raça, mesmo.

Depois disso, mergulhei na faculdade, trabalho e muito trabalho. Na época eu não fazia ideia disso, mas entre os meus 16 anos e os meus 33 existiram quase 40 kilos de diferença. Claro que, chegar nos três dígitos foi fruto de uma vida bastante desregrada e um gosto um tanto peculiar por carboidratos. Sério, gente, eu adoro carboidratos na forma de refrigerante e chocolate. E proteína na forma de queijo. Muito queijo. MUITO.

Cansei de pedir comida no escritório e trabalhar 16 ou até 18 horas seguidas. E não há quem não engorde com essa rotina, é um fato. Não posso transformar tudo isso num depoimento dramático dizendo que eu comi por impulso ou sem querer. Nada disso. Eu trabalhei muito e tinha TOTAL consciência de que comer pizza meia noite deixaria minhas calças mais justas. TOTAL. Outro agravante foi que em 2011 tive um baque na minha saúde (um câncerzinho básico, pra dar aquele susto) e poucos meses depois perdi meu pai.

Descontei na comida?

Não. Mas comi uma quantidade de brigadeiro incompatível com as minhas atividades físicas, que eram zero. ZERO.

efeito-sanfona-em-quase-20-anos

Tentando novamente (e conseguindo)

Em 2013, no dia 22 de janeiro resolvi me matricular na Smartfit. Passei a ir todos os dias, de domingo a domingo. Odiando, é claro. Três anos depois, ainda vou lá. Continuo odiando. Mas é necessário. Nessa brincadeira emagreci 24 kilos sozinha. Ainda com aquele conhecimento das revistas, dos blogs de emagrecimento dos anos 2000 (que nada tem a ver com o boom dos blogs fit de hoje) e do histórico acumulado de dietas.

Nunca tomei remédios. Nem shakes. Apenas a matemática de controlar as calorias.

Foquei no trabalho de novo. Viajei bastante em 2015. E retrocedi metade do que havia emagrecido… TCHANAM! Quando eu notei que dos 24 kilos emagrecidos em 1 ano e meio, eu havia recuperado 12 deles durante quase o mesmo período (incluindo MUITAS sanfonas aí no meio) eu pensei: FERROU!

Ludmilla Rossi

FERROU MESMO. Claramente consigo ver as bochechas maiores na foto de outubro/2016. :/

Fiquei durante dias (acompanhada de uma garrafa de Coca-Cola, claro) pensando que eu não teria energia, saco e estímulo para recomeçar da metade do jogo. Sendo que eu já havia avançado 24 casas no jogo do emagrecimento e agora ter que recomeçar o processo a partir da 12a casa? Puxadíssimo.

Em todos os processos de emagrecimento que passei, que foram no estilo cowboy eu nunca pedi ajuda. Mas algo me dizia que havia chegado a hora de pedir uma forcinha para um especialista.

A primeira atitude que tomei foi ter a certeza que engordei. E nunca gosto de consultar a balança, afinal nunca me importei com os números. Eu consultei meu próprio armário. Quando perdi os 24 kilos eu doei muita roupa, para desapegar mesmo. Afinal eu tinha certeza que não engordaria de novo (HAHAHAHAHA). Comecei a experimentar os vestidos que comprei no final de 2013 e início de 2014.

A maioria estava extremamente justa. Fiquei muito brava comigo mesma e depois comecei a lembrar das viagens e de todas as delícias que tinha comido. Hmmm, é. Fiz por merecer, né?

Contra a sanfona

Na mesma época eu estava acompanhando o processo de emagrecimento da Ju Goes na Clínica Seven. Fiquei mega animada depois que vi esse post. E na semana que decidi ir fazer a primeira consulta na Seven, a Juliana soltou esse relato. Com essas fotos bafônicas de lindas, não tive a mínima dúvida que eram profissionais de ponta.

juliana-goes-depois-clinica-seven

O resumo da ópera é que já estou na Seven há um mês. Além de ver os resultados diretos em alguém que você admira, entrei no site da Seven e a apresentação do protocolo deles pareceu música para os meus ouvidos: “EXCLUSIVO PROTOCOLO DE EMAGRECIMENTO SAUDÁVEL E DEFINITIVO, QUE PROMOVE A PERDA DE PESO PRESERVANDO A MASSA MUSCULAR AUMENTANDO A AUTOESTIMA E VITALIDADE DE NOSSOS PACIENTES. PROJETADO PARA EVITAR O EFEITO SANFONA, ATRAVÉS DO AUMENTO DO METABOLISMO”.

Pronto. Tudo que eu precisava nessa vida.

Nunca vi tanta eficiência no atendimento desde o primeiro contato (beijos Paola que economiza o tempo que não tenh0!)

Nunca achei que fosse amar TANTO uma nutricionista (beijos Thalita Longo!)

E claro, toda a equipe médica. Foram pouquíssimos médicos até hoje que me inspiraram tanta confiança, justamente por respeitarem meu histórico e por fazer uma coleção de exames (que nunca ninguém tinha me pedido antes). Fiz uma batelada de exames, hormonais, glicêmicos e tudo mais.

Com tudo ok, eu estava pronta para entrar no protocolo deles.

Em 25 dias (de 29/11 a 23/12)  eu consegui eliminar quase 6 kilos fazendo atividade física ultra moderada e sem NENHUM remédio emagrecedor. Eu nunca tinha alcançado essa façanha antes e isso me deu um mega estímulo.

O meu protocolo inicial foi uma dieta bem restritinha, com NADA de gorduras no preparo dos alimentos e com pouco (mesmo) carboidrato. Aqui algumas fotos do que comi nesses 21 dias da primeira fase da dieta.

seven-o-que-comi

1) Banana com canela, gengibre e alguns nibs
2) Abobrinha ao forno
3) Peixe branco com brócolis e aspargos triturados
4) Cenoura e frango com tomate e alho poró
5) Café da manhã sofrido
6) Banana com canela (minha salvação)

Agora estou na segunda fase: confesso que foi bem complicado seguir a dieta na semana do recesso. Em compensação (e ouvindo a voz da Thalita TODA VEZ que eu pensava em tomar Coca-Cola) eu maneirei bem comparado a outras férias. Como vou para o nordeste em janeiro, já pensei logo em entrar COM FOLGA nos meus vestidos de 2014 e nos biquínis. Esse foi o meu maior gatilho para não exagerar e voltar para a próxima pesagem sem nenhum quilinho a mais.

É bem interessante ver como toda a equipe da Seven é comprometida com o emagrecimento de quem vai lá. A gente acaba super se comprometendo também a alcançar as pequenas vitórias junto com eles.

A clínica também promove o bem estar e ninguém quer encaixar ninguém em nenhum padrão. Ao contrário de outras dietas que fiz (ou mesmo em outras academias) os profissionais falavam que eu tinha que emagrecer um número estratosférico: 15, 20, 25… e na Seven eles não agem assim. São milestones mais curtos (short wins) com base na saúde. A minha saúde está ótima, by the way. Mas isso não significa que eu não tenha que reduzir meu percentual de gordura e aumentar a massa muscular. Nisso eles são MESTRES na explicação.

Os 6 kilos eliminados já são um marco e todo mundo fala que dá pra ver que emagreci. Nesses dias eu acabei mais focada nas minhas medidas do que com o peso em si e nas medidas os números são ainda mais legais: foram 9 centímetros de cintura e 8 de quadril.

Na semana do dia 9/1/2017 volto na clínica Seven para ver quais são os resultados e as próximas etapas. Esse foi o resumo do meu primeiro mês de uma vida mais magra e sem sanfona.

Bora para os próximos desafios que vou compartilhando por aqui e lá no meu Instagram.

Por ora Nutella não. Gelatina sim.

dilema