Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Conheça TIJA, artista gráfico santista em exposição na França

Se você é um leitor das antigas do Juicy Santos, talvez já tenha visto o trabalho do TIJA por aqui. 

Já que nós o conhecemos em 2016 e amamos o trampo dele. Na época, o artista tinha como destaque o projeto Pense Mais. Em resumo, tratava-se da criação de cadeiras de bate-papo feitas 100% com resíduos descartados de maneira irresponsável. Desde então, seu portfólio ganhou diversos outros projetos incríveis. Como resultado, tem artista gráfico santista em exposição na França!

TIJA em exposição na França

O Renato Faustino, mais conhecido como TIJA, foi convidado pela também brasileira Claudia Camposs, para integrar um grupo de artistas que representam os povos indígenas do Brasil na França. Por isso, o trampo desenvolvido por ele está em Les Clayes-sous-Bois, cidade na Ilha de França (região parisiense).

juicysantos.com.br - TIJA

Mas como o trabalho do TIJA foi parar na França? Simples, o interesse dos europeus pela cultura e a arte indígena da América do Sul já é antigo. Por isso, Claudia Camposs, que mora na França, decidiu unir as duas culturas no Terres Indigènes, no Espace Philippe Noiret. O santista foi um dos talentos convidados para montar a mostra.

A arte dos Asurinis do Xingu e TIJA

O trabalho do santista representa os Asurinis do Xingu, comunidade localizada próxima ao Igarapé Ipixuna, no Pará. De acordo com ele, a escolha partiu da semelhança com a sua arte, já que o trabalho dos indígenas enfatiza a geometria.

“Na minha humilde e ignorante opinião, fiz apenas uma representação do que aprendi com o povo Asurini”, destaca.

juicysantos.com.br - TIJA

Ainda de acordo com ele, a geometria dos Asurinis tem relação com os elementos da natureza e o sobrenatural, elemento que eles acreditam reger boa parte da sua cultura.

“É muito forte quando a geometria deles é representada nos corpos masculinos e femininos. Nessa simbologia, identificamos uma hierarquia de força e a presença muito rica do Xamanismo”.

Quem visita a exposição encontra três bandeiras tingidas de forma artesanal.

TIJA utilizou beterraba e cascas de cebolas para executar a pintura. Em seguida, as estampas também foram feitas de forma manual com tintas à base de água. Todos os carimbos foram confeccionados pelo artista com resíduos de madeiras encontrado nas ruas.

juicysantos.com.br - TIJA

A exposição fica até 12 de maio no Espace Philippe Noiret. Em seguida, deve percorrer outras cidades do interior da França 🙂

Você pode acompanhar o trabalho do TIJA no Instagram e também no Facebook!