Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Santos proíbe canudos de plástico: entenda a medida

ATUALIZADO EM 22 DE JANEIRO DE 2019: a proibição valerá a partir de 2 de abril. A medida, que entraria em vigor a partir de 1º de janeiro, foi adiada após novo projeto da Câmara Municipal (Lei Complementar 077/2018), alterando a Lei Complementar 1.010. De acordo com o comunicado essa extensão do prazo foi uma solicitação de comerciantes que ainda possuem grande quantidade de canudos em estoque.

Uma das pautas mais frequentes na agenda 2018, certamente, é o combate ao lixo plástico.

No Carnaval, por exemplo, falou-se sobre o impacto do glitter no meio ambiente e possibilidades biodegradáveis para a substituição. Em seguida, o assunto passou a ser o canudinho de plástico. Afinal, estima-se que a vida útil dos canudos é de 4 minutos, mas o plástico pode ficar na natureza por até 2 MIL ANOS.

Por isso, várias cidades passaram a estudar a proibição do material e coloca-la em prática. No Brasil, a primeira foi Cotia (SP); em seguida, o Rio de Janeiro aboliu o item e, agora, Santos proíbe canudos de plástico também.

www.juicysantos.com.br - santos proíbe canudos de plástico

Santos proíbe canudos de plástico

Antes mesmo da proibição, alguns estabelecimentos já haviam se posicionado a respeito. No Madê Cozinha Autoral, por exemplo, os canudos inox passaram a ser parte dos talheres da casa em maio deste ano. Já o famoso  Zé do Coco divulgou em junho em suas redes sociais que passaria a vender kits de canudos inox (R$ 20) para seus clientes. Resultado: canudos esgotados em apenas alguns dias.

No Cola na Base, no Gonzaga, os canudos de inox viraram rotina e quem quiser levar pra casa um dos usados por lá paga R$ 7 (porém não vem em embalagem fechada).

Em 2019 (a partir de 1º de janeiro), todos os bares, restaurantes, hotéis e pensões da cidade terão que passar por essa adaptação. Isso porque a cidade sancionou em 31 de julho de 2018 a Lei Complementar 1.010, que visa à preservação do meio ambiente por meio da redução do descarte de produtos plásticos. Para quem quiser saber, o autor da lei é o vereador Adilson dos Santos Júnior.

Quem desrespeitar a lei do canudinho de plástico em Santos estará sujeito a multa, com valor entre R$ 500 e R$ 1000.

No caso de canudos feitos de materiais alternativos como papel ou metal, por exemplo, continua valendo a obrigação da embalagem em papel. Isso já é estabelecido na legislação municipal.

“Os canudos são facilmente levados pelo vento e estão entre os itens poluentes mais encontrados no ambiente marinho, com danos à saúde dos animais”, explica o secretário de Meio Ambiente de Santos, Marcos Libório.

Os estabelecimentos têm um semestre para se adaptar e buscar a melhor alternativa aos canudos de plástico.

www.juicysantos.com.br - Santos proíbe canudos de plástico

Canudos de plástico são mesmo vilões?

Assim como aconteceu em outras cidades, a proibição dividiu opiniões. De um lado, a galera que amou e já estava evitando canudos. Do outro, há quem questione se essa medida é uma prioridade ou vai solucionar o problema dos oceanos.

Bom, não vai. Mas já é um começo. Ativistas acreditam que essa é uma maneira de começar a dialogar sobre os plásticos de uso único – como sacolas e garrafas, por exemplo.

É válido dizer que nós usamos plástico no nosso cotidiano desde o final do século 19. Entre os anos 60 e 70, esse material ficou mais barato, conveniente e comum do que os produtos feitos de papel. Acontece que o plástico não é biodegradável e, por isso, demora muito mais do que o papel para se decompor.

Imagina o quanto de plástico lá do início desse costume que ainda está na natureza!

Só para você ter uma noção: de acordo com estudo realizado pela Comlurb em Copacabana, canudo é o lixo plástico mais comum nas praias do Brasil. No entanto, não existe um dado que mostre o número de canudos usados diariamente no Brasil. No Estados Unidos, por exemplo, são cerca de 500 MILHÕES por dia.

www.juicysantos.com.br - Santos proíbe canudos de plástico

Em resumo, para mudar a realidade dos oceanos é necessário mudar nossos hábitos como um todo. Estamos falando desde a separação do lixo reciclável, ao descarte de olho e outros produtos até o comportamento que temos na praia. Afinal, se você consumir um refrigerante sem canudo, mas deixar a latinha na areia porque diz que alguém busca para reciclar, não vai estar realmente ajudando, né?

+ Nós tomamos algumas atitudes para trazer a sustentabilidade para o cotidiano. Veja quais e tente também!

Alternativas aos canudos de plástico

Mas como é preciso começar por algum lugar, a lei diz que são os canudos. Pra quem deseja se adaptar, além do canudo em inox, existem opções como:

  • Canudo de vidro;
  • Canudo comestível feito de açúcar;
  • Canudo de bamboo;
  • Canudo de papel;
  • Canudo acrílico;
  • Canudo de macarrão.

Neste sentido, surge uma dúvida: como ficam as pessoas com deficiência que usam canudos para se alimentar?

Essa questão foi primeiramente levantada no Twitter e que virou matéria no Buzzfeed. Alguns santistas também fizeram a pergunta quando a lei foi divulgada. Por isso, nós demos uma olhada no que diz a lei em Santos que proíbe canudos de plástico.

+ Confira a lei complementar 1010 na integra no Diário Oficial de Santos 

E, infelizmente, não há informações a respeito. A lei estabelece a proibição do fornecimento de canudos em bares, cafés, restaurantes e estabelecimentos congêneres (alteração no paragrafo 2º do artigo 102 da Lei 3531, de 16 de abril de 1968). Assim como proíbe a venda pelos estabelecimentos comerciais de canudos plásticos (artigo 429).

“Não sou favorável ao plástico dominar o mundo. Mas é necessário pensar na sociedade de maneira geral e não apenas no que é padrão. Os canudos originalmente foram feitos para pessoas com deficiência, né? Nós já não temos uma cidade mega acessível. Então, proibir os canudos para todos complica isso ainda mais”, comenta Leandro Neto, que tem um filho com necessidades especiais.

Onde encontrar alternativas aos canudos de plástico

A questão das pessoas com deficiência precisará ser debatida. Mas todo mundo que pode abrir mão dos canudos já está em busca de locais onde seja possível encontrar as alternativas, já que Santos proíbe canudos de plástico a partir de janeiro.

Inicialmente, não há venda em lojas físicas na cidade. No entanto, isso certamente mudará nos próximos meses, já que Santos proíbe canudos de plástico a partir de 1 de janeiro de 2019. Por enquanto, uma saída para garantir o seu canudo é ir ao Zé do Coco, onde o kit é vendido por R$ 20. Também dá pra comprar em lojas em São Paulo ou pela internet.

Nesta última alternativa, é possível encontrar opções a partir de R$ 18 no Mercado Livre, para canudos inox e R$ 35 para canudos de vidro.

E você, é a favor ou conta a notícia da proibição de canudos de plástico?