Texto porVictória Silva
Jornalista, 25 anos - Santos

6 motivos para ir ao novo Hopi Hari

(Quase) Todo mundo tem uma lembrança do Hopi Hari.

O parque, que existe desde novembro de 1999, foi o destino de diversas excursões escolares, passeios de amigos e famílias e assistiu a diversos momentos que fazem parte da memória de seus visitantes, como a primeira paquera, beijo ou aquele fora inesquecível.

Apesar de todo o sucesso do “país mais divertido do mundo”, quem o visitou nos últimos anos encontrou um cenário diferente do habitual: brinquedos fechados, áreas abandonadas e bastante sujeira. Era óbvio que o parque ia fechar.

Mas, para a felicidade de todos, o Hopi Hari está de volta com nova administração e várias novidades. Por isso, você pode esquecer a decepção da última visita e pegar a estrada com destino a Vinhedo.

hopi hariImagem: Divulgação

O Juicy Santos listou 6 motivos para ir ao novo Hopi Hari.

1. Transparência

O novo presidente assumiu o parque em junho. Desde então, todas as suas medidas são divulgadas para o públicp nas redes sociais. TODAS MESMO.

O nome do cara é José David e você pode acompanhar o que ele tá fazendo no horário de trabalho lá no Facebook, basta seguir e ficar de olho em todas as novidades.

2. Clássicos

Sabe aquela atração irada que não funcionava mais? Voltou!

Foram feitos testes e reparos em brinquedos como Katapul, Rio Bravo, Simulákron, Vurang, Vulaviking, Montezum e em diversas atrações da região de Infantasia.

3. Hora do Horror

Para quem visitava o parque, essa era a atração mais esperada. Afinal, o horário de funcionamento era maior, rolava um show e os monstros ficavam soltos para te dar sustos e fazer uma selfie (que nem tinha esse nome ainda).

Até o dia 1º de outubro, você pode ter um momento nostalgia com o evento.

4. Chega de filas

Da última vez que eu estive no Hopi Hari, no ano passado, fiquei mais de 4 HORAS na fila da montanha russa. Passei mal, voltei a me sentir bem e a fila nem tinha andado. Por isso, pra mim, essa foi a melhor notícia: os ingressos são vendidos exclusivamente pela internet e você precisa agendar a visita.

No máximo 5 mil pessoas curtem o parque por dia.

5. Moeda exclusiva

Comprar uma água ou um lanche era uma tarefa meio complicada no parque, né? Principalmente com a possibilidade de colocar o dinheiro no bolso, ir em um brinquedo que te chacoalha e perder o troco.

Agora, o parque tem sua própria moeda, que funciona assim: você faz a recarga antes de entrar, paga com o cartão e quando for embora pega o valor que não foi utilizado.

Isso ainda garante que não vai te passar o troco errado e que as filas vão ser ainda mais rápidas.

6. Catraca livre

Sabe aquelas atrações que eram pagas a parte? Pois bem, a partir de agora elas estão inclusas no valor do passaporte. Pode vir, Katakumb!

Vai lá

Ficou com vontade de visitar o parque, né? Então acesse o site do Hopi Hari e faça a sua reserva.

Pouco mais de 2 horas separam a cidade de Santos do Hopi Hari pelo Rodoanel e, depois, pela Rodovia dos Bandeirantes.

O passaporte custa R$ 150 e o estacionamento sai por R$ 40. Mas você pode comprar o pacote com ambos serviços, num total de R$ 170 – aí a galera divide o valor do estacionamento 😉

Bom passeio 🙂