Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Crise da COVID-19 e as empreendedoras negras: por que elas sofrem mais?

  • 1
    Share

A crise do coronavírus é uma realidade.

E isso vale tanto no sentido sanitário quanto ao falarmos de política e economia. O problema é grande e você já sabe disso. Mas, de acordo com uma pesquisa feita pelo Sebrae, economicamente falando, as mulheres negras são quem mais sofrem.

juicysantos.com.br - Crise da covid e as empreendedoras negrasImagem: Reprodução

Isso porque, entre todos os grupos de empreendedores do país, as empresas lideradas por elas são as mais afetadas. Nada menos do que 36% tiveram o funcionamento interrompido por conta da pandemia. Entre as empresarias brancas, o número cai para 29% e é ainda menor para os homens: apenas 24% entre eles.

Números da crise da COVID-19 e as empreendedoras negras

Além destes dados, a mesma pesquisa ainda mostra que:

  • Elas são o grupo que demitiu o maior número médio de funcionários;
  • 58% das mulheres negras que buscaram um empréstimo não conseguiram crédito;
  • São o grupo com maior dificuldade de funcionar de forma virtual;

E ainda: as mães negras configuram maioria entre os lares chefiados apenas por um genitor. Consequentemente, absorvem os cuidados com as crianças que estão sem aulas em casa ou com os idosos que fazem parte do grupo de risco.

No total, foram ouvidos 6.470 donos de pequenos negócios de todos Brasil. A pesquisa aconteceu entre 25 e 30 de junho.

Aqui tem dicas para o seu home office

A justificativa das instituições financeiras é de que as mulheres negras apresentaram a maior proporção de CPF negativados. E, consecutivamente, são quem mais têm empréstimos negados.

Como você pode ajudar

Outra pesquisa mostra que 4 entre cada 10 adultos negros empreendem. Ou seja, dá para encontrar afroempreendedores em qualquer setor que você imaginar. Se você precisar comprar algo nas próximas semanas, tente buscar alguma empreendedora negra.

Até o momento, a proporção dos negócios comandados por elas que teve que fechar ainda é baixa (cerca de 5%). Mas, se as coisas continuarem como estão, isso pode mudar drasticamente.

Para te ajudar nessa missão, nós preparamos um guia com empreendedores negros de Santos e região. Além disso, você pode deixar as suas indicações nos comentários para aumentarmos ainda mais essa rede!