Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Vamos deixar a praia mais limpa?

Entra ano, sai ano e uma coisa não muda: as praias ficam lotadas em dias de sol.

E nós não estamos falando só de Santos, porque é assim em todas as cidades da Baixada Santista e qualquer outra coordenada geográfica agraciada pelo mar e que ofereça a possibilidade de dar uns bons mergulhos nos dias mais quentes.

Algo que, infelizmente, não acontece em todas as cidades balneárias é o habito de cuidar do mar e ter consciência de que o lixo é responsabilidade de quem o produz.

Há mais ou menos 4 anos, estive em Vancouver, uma cidade do Canadá que tem praia. E os hábitos locais foram um choque pra mim: é proibido comer na areia e os latões de lixo, espalhados por todos os lados, avisam que o descarte irresponsável (de lixo sujo no lixo limpo, ou o contrário) dá multa, além de outros costumes.

Na última semana, fui a uma aldeia indígena que fica em São Vicente. O espaço fica na beira do mar e a praia em questão é particular, só os índios podem usa-la. Mesmo assim, a gente encontra MUITO lixo na faixa de areia, levado pela maré.

Os dois cenários me levaram a uma questão.

Por que cuidamos do mar vizinho, mas esquecemos o hábito ao voltar para casa?

Pollution problem in the ocean

Antes que digam que é uma utopia pensar que dá para deixar a praia mais limpa, vale lembrar o exemplo de Nova York e a mudança vivida em poucas décadas. Claro que o mar é um pouco maior que as estações de metrô, mas uma sujeira a menos significa menor poluição e, consecutivamente, o bem estar de alguns bichinhos que vivem no nosso mar.

Vamos deixar a praia mais limpa?

Pensando nisso, a equipe do Juicy Santos listou algumas atitudes que são mega básicas, mas que podem fazer muita diferença em um domingo de sol – mas, muitas vezes, são esquecidas 🙁

Itens pequenos também são lixo

O palito do seu picolé ou que veio com a porção de fritas, papel de bala, bituca de cigarro e todos os microlixos que você possa imaginar são tão nocivos à natureza quanto a latinha de refrigerante ou o saco plástico que os bichos acabam ingerindo. A bituca demora anos para se decompor e todos os ‘lixinhos’ são mais difíceis de ser recolhidos pela limpeza feita por máquinas.

Lembre-se: tudo o que vai, volta

Então, o seu lixo deve voltar para casa com você 😉

Essa é bem simples, basta levar alguns saquinhos contigo e usa-los para colocar o seu lixo. Nossa dica: leve alguns extra para distribuir para a galera que estiver à sua volta. Se encontrar lixo espalhado pela areia, educadamente ofereça a sacolinha.

Pense também fora das férias

Outra coisa importante é lembrar do descarte do lixo mesmo quando não estamos de férias.

Como assim? Mais de 8 milhões de toneladas de plástico são lançadas nos oceanos todos os anos. Você está colaborando com isso ou descarta os seus recicláveis da maneira correta? Separe o lixo limpo e envie para a coleta seletiva da sua cidade, além de fazer o bem para a natura isso garante muitos empregos.

Leia mais
Recicla Mais: troque seu lixo por pontos válidos no comércio de Santos
Novas regras da reciclagem em Santos
Santos e o desastre dos contêineres: um navio tomba por dia no Estuário de Santos

Mãos na massa

Que tal juntar uma turma do bem e trabalhar na limpeza da nossa praia? Todo esforço conta!

Aqui em Santos, você pode aderir ao Instituto Ecofaxina, que trabalha na limpeza dos manguezais e oceanos, além de incentivar a educação ambiental. Tudo é feito com a ajuda de voluntários e você pode ser um deles.

Nós abraçamos a causa do Ecofaxina no último Juicybazar e eles receberam metade da renda do evento para continuar realizando as coletas periódicas na região com um pouco mais de tranquilidade.

Não pense de forma individual

Também vale a pena levar um saquinho e recolher o lixo que você encontrar pelo caminho.

Não pense que isso vai estragar o seu passeio ou que não é a sua obrigação. Quem sabe a sua atitude não inspira outras pessoas? O resultado pode ser esse:

Summer sand beach.