Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Histórias da reclusão: moradora de PG distribui bolos durante a quarentena

Clique aqui e confira também nosso tema da semana

Em tempos de dias incertos, quebrar a rotina é uma maneira de não surtar.

Tem gente que faz isso cantando na sacada do apartamento ou lendo um livro, por exemplo. Já outras pessoas optam por melhorar seus dias e também os de outras pessoas ao mesmo tempo. Esse é o caso da Luciana Macedo. A moradora de PG distribui bolos em hospitais e no prédio onde vive neste quarentena.

juicysantos.com.br - moradora de PG distribui bolos em hospitais

Só de imaginar o cheirinho de bolo assando invadindo o hall do prédio já dá uma felicidade. Imagina só receber um bolo quentinho? É ou não é uma maneira de abraçar e ser abraçado?

Moradora de PG distribui bolos em hospitais

Luciana trabalha como fisioterapeuta. Mas está com o consultório fechado desde o dia 19 de março.

Nos primeiros três dias, ficar em casa foi um verdadeiro terror. Já que ama cozinhar, ela fez um bolo para passar o tempo e tomar café. E então surgiu a ideia: por que não compartilhar o bolo com outras pessoas em quarentena?

“O bolo ficou muito grande, aí eu decidi dividi-lo e fui entregar para umas meninas que estão em quarentena com a mãe debilitada”, explica.

juicysantos.com.br - moradora de PG distribui bolos em hospitais

Assim que entregou o bolo, ela percebeu que essa atitude poderia mudar as rotinas – tanto a dela, que teria uma distração durante a reclusão, quanto a de quem recebe o presente. Desde então, a casa está sempre com cheirinho de bolo assando em dias alternados.

De acordo com ela, depois de assados, os bolos são cortados e divididos em porções. Logo em seguida, as entregas são feitas. Entre as pessoas que recebem esse carinho estão, por exemplo:

  • Os pais da Luciana (que fazem parte do grupo de risco);
  • A irmã, que tem um bebê recém-nascido;
  • Os funcionários da portaria e limpeza do prédio onde vive;
  • A moça que recolhe lixo reciclável na rua;
  • Coletores de lixo;
  • Funcionários do hospital que atuam na linha de frente no combate ao coronavírus;
  • Pessoas em situação de rua.

juicysantos.com.br - moradora de PG distribui bolos em hospitais

A cada bolo entregue, a fisioterapeuta recebe em troca olhares cheios de carinho e, às vezes, até postagens nas redes sociais agradecendo pela atitude. Em troca, os dias passam mais rápido e ela tem a certeza que em breve receberá uma série de abraços calorosos.

E você, o que tem feito para passar os dias nessa quarentena?