Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

A emocionante devolução das tartarugas tratadas no Aquário de Santos

  • 1
    Share

Duas tartarugas tratadas no Aquário de Santos voltaram para sua casa, o mar.

Isso aconteceu na terça-feira, 28 de julho. E, como você pode imaginar, tudo foi extremamente emocionante. Afinal, elas estavam há dois anos recebendo tratamentos para diversos problemas e só agora ficaram boas o suficiente para retornar ao habitat natural.

Tratamento de animais no Aquário de Santos

Se você não sabe, essa é uma prática comum por aqui. Muitos dos animais que vivem no Aquário de Santos aparecem e são resgatados nas praias da região com a saúde debilitada e encaminhados para receber cuidados veterinários.

juicysantos.com.br - devolução das tartarugas tratadas no Aquário de Santos

Os pinguins, por exemplo, chegam assim e acabam se reproduzindo posteriormente.

Diferentemente deles, que normalmente não conseguem voltar ao mar – pois é necessário ter um grande número de animais para realizar a soltura -, as tartarugas costumam ser devolvidas ao habitat natural depois de um período de tratamento. Neste ano, essa foi a primeira soltura realizada. Mas, de acordo com a divulgação, existem 17 animais da espécie em tratamento.

Em maioria, os animais ficam doentes pela ingestão de lixo descartado irregularmente no mar ou então em decorrência de acidentes com embarcações.

juicysantos.com.br - devolução das tartarugas tratadas no Aquário de Santos

Como funciona a devolução das tartarugas tratadas no Aquário de Santos

Vítimas de colisão com uma embarcação, as duas tartarugas que voltaram ao mar na terça-feira receberam uma série de tratamentos. Entre os quais estão, por exemplo:

  • Cicatrização das feridas;
  • Monitoramento da saúde.

juicysantos.com.br - devolução das tartarugas tratadas no Aquário de Santos

A soltura aconteceu na Laje de Santos, que fica a mais ou menos 40 quilômetros da costa.

“Na soltura, os animais são anilhados pelo projeto Tamar”, explica o coordenador do aquário, Alex Ribeiro.  

“Com essa identificação, nós conseguimos fazer o monitoramento desse animal, saber o seu histórico e se já passou por tratamento”.

A Laje de Santos é o primeiro parque marinho dentre as Unidades de Conservação do Estado de São Paulo e tem como objetivo assegurar a proteção integral dos ecossistemas marinhos.