Juicy Santos
Texto porJuicy Santos
Santos

Pearl Jam ao vivo – mais do mesmo

Discos ao vivo tendem a soar repetitivos quando a banda ou o artista deixam de ousar, ou seja, quando não acrescentam quase nada a mais do que o que foi produzido em estúdio.

Com a banda Pearl Jam, essa regra é válida. Seu disco mais recente, Live On Ten Legs, apresenta uma coletânea de canções feitas ao longo da carreira, que está completando exatos 20 anos. Mas as versões desse disco podem soar decepcionantes para quem esperava ouvir algo a mais de um dos ícones do moivmento grunge rock dos anos 90.

Afinal de contas, o vocalista Eddie Vedder e os demais integrantes são músicos tarimbados, que podem oferecer aquele algo a mais ao vivo. Até com a lenda Neil Young os caras já tocaram em estúdio e ao vivo. E era de se esperar que eles buscassem ousar um pouco mais.

O repertório conta com 18 canções, incluindo até três de seu álbum de estreia: Alive, Jeremy e Porch. Todas tocadas como no passado, sem muitos retoques. Um ato contraditório ao que o próprio Eddie Vedder andou declarando há alguns anos atrás – “Tocar as canções do primeiro disco era o mesmo que colocar um peso enorme nas costas”.

As outras canções aparecem em versões um pouco mais aceleradas. Um dos destaques é Get Some (cujos backing vocals dão a energia na dose certa). Esta faixa, junto com a balada Just Breathe, são os momentos mais interessantes do disco.

No mais, se você já tem os discos de estúdio e conhece bem o som da banda, Live On Ten Legs oferecerá pouco em termos de novidade. Mas talvez valha a pena comprá-lo só para manter a coleção completa. E fica a esperança de que o próximo trabalho possa trazer algo mais interessante do que simples releituras de seu próprio repertório.

Texto por Luiz Gomes Otero