Flávia Saad
Texto porFlávia Saad
37 anos - Santos (SP)

20 bandas de Santos e região que você precisa ouvir

Clique aqui e confira também nosso tema da semana

Tem muita gente bacana fazendo música na Baixada Santista. Gente do hardcore, do funk, do metal, da eletrônica, do classic rock e até do indie representando bem a região no cenário da música independente.

Aqui no Juicy Santos, a gente ama descobrir novos sons.

Então, reunimos uma lista de 20 artistas e bandas de Santos e região que estão fazendo acontecer em 2011.

Bora conhecer essa galera?

1. Hugin Munin
Uma das mais promissoras bandas de metal da atualidade vem de Santos. O nome tem origem na mitologia nórdica. O álbum de estreia, Ten Thousand Spears for Ten Thousand Gods, foi gravado aqui mesmo e masterizado pelo grego Athanasios Karapanos, que tem mais de 15 anos de estrada pelo Sonic Inspiration Studio.
Para ouvir: Death of Glory

mc gi de santos funk

2. MC Gi
A menina que escrevia letras de funk duplo sentido nos cadernos do colégio agora está percorrendo o Brasil tocando em festas alternativas e tem até remix com o rei do funk, Mr. Catra. Gi (Giovanna Avino) já deu entrevista para o blog e está sempre acompanhada do seu fiel escudeiro, o DJ El Super Gummi.
Para ouvir: Sou Blasé

3. Blackjaw
Virei fã dos moleques do Blackjaw quando postamos o clipe de Sell Your Body, gravado em um busão de linha no Guarujá e dirigido por Blake Farber. O vídeo foi um dos destaques do Curta Santos deste ano e mostra o fôlego dos herdeiros do hardcore da Baixada.
Pra ouvir: Sell Your Body

4. Zebra Zebra
Eles são velhos conhecidos de quem lê o Juicy Santos. A mistura de sons – mas sempre com uma pegada alternativa – é a marca do Zebra Zebra, que já apareceu em vários blogs especializados de música e teve clipe rolando na MTV.  Os shows do ZZ são bem legais, com violoncelos e percussão em performances inusitadas.
Pra ouvir: Dois Copos D’Água

5. Rocka
Liderada por Karen Silva, que já ficou entre os 50 finalistas do programa Ídolos, a Rocka faz rock honesto, com melodias assumidamente chiclete e inspirado em Foo Fighters e Nickelback. O diferencial é a poderosa voz de Karen, que segura muito bem a frente do grupo.
Pra ouvir: Você vai lembrar de mim

erodelia

6. Erodelia
Junte AC/DC com Camisa de Vênus e o resultado será Erodelia. As canções são bem-humoradas e os músicos mandam bem pra caramba no rock clássico. Por aqui, as apresentações dos caras rolam no Torto e no Studio Rock. Christiane Torloni adoraria o som: o EP deles chama Me Segura, Neném! HAHAHAHAH
Pra ouvir:  Garota Demais

7. The MoTTers
O Killers, influência assumida do MoTTers, também surgiu assim: a partir do encontro dos integrantes por um anúncio procurando por músicos em um site na internet. As músicas são pura energia do rock, com pitadas dos veteranos Aerosmith e Queen, assim como dos novatos Franz Ferdinand e Muse.
Pra ouvir: Spread your Wings/Hey Joe (cover)

8. The Firebox
Os meninos são novinhos (entre 16 e 18 anos), mas ouvem música de gente grande. O som tem a ver com os clássicos, como Led Zeppelin, Deep Purple e Nine Inch Nails, além de bandas atuais, como Arctic Monkeys e Strokes. Curiosidade: um dos integrantes, o Guilherme, é filho dos blogueiros Valéria, do Looks Like e Alex, do Blog do Neymar.
Para ouvir: Acting like he’s dead

analisando sara

9. Analisando Sara
A banda se auto-define como “rock caiçara experimental” e existe desde 2006. Já faturaram o prêmio Melhor Demo na votação popular do site Zona Punk e agora estão viajando por aí para mostrar o trabalho em festivais independentes. É difícil de definir o som, mas o mais legal é a mensagem positiva das músicas, que é a filosofia do grupo.
Pra ouvir: Sputnik vs Explorer

10. GuiPan
Quando ouvi a música do DJ Gui Pan na abertura do Curta Santos, logo pensei: “Mas, caraca! É o David Guetta caiçara!”. É impossível ficar parado com o clipe divertidíssimo de 2gether 2nights. Acho que a Baixada precisa mesmo de mais gente tocando eletronica. A cidade é dominada pelo rock, mas tem potencial pra bombar hits na pista, como o GuiPan.
Pra ouvir: 2gether 2nights

11. Boneca de Vidro
Pop divertido e com vocal feminino. Essa é a proposta da Boneca de Vidro. Eles já são relativamente conhecidos na noite santista e têm até comunidade de fãs, a #bonekada. A vocalista, Sara, é estilosa pra caramba e empresta todo um charme para a banda.
Pra ouvir: Implora

12. The Bombers
O punk não morreu em Santos! Os rapazes da “banda de punk rock mais retardada do Oceano Atlântico” (ahaha) acabaram de completar 15 anos (15 anos!) de cena independente com um show no Teatro Guarany, após um hiato de 4 anos sem tocar juntos.
Pra ouvir:  Sempre Assim

13. Éponge
Santos nunca teve muita tradição em termos de bandas indie – o negócio aqui é mais hardcore e metal. Mas isso está para mudar: na mesma pegada de mistura fina da Zebra Zebra, o Éponge canta em francês, com riffs típicos do brit pop e, claro, a simpatia brasileira. Já lançaram o EP Inquietude.
Pra ouvir: Roche’n Rollement

14. Parker
De São Vicente, os garotos da Parker se inspiram no hard rock do fim dos anos 90/início dos 2000, como Incubus, Papa Roach e Linkin Park. Amigos de longa data, os integrantes querem resgatar a simplicidade do rock com letras positivas e muita energia.
Pra ouvir: Distante

15. Mari Herzer
Aos 17 anos, a gente só quer saber de dançar na balada. Mas a DJ de house Mari Herzer só quer saber se trabalhar. Ela nem tem idade suficiente pra entrar em alguns clubes, mas já comanda as pick-ups de noites em Santos e em SP. Assinou contrato com a agência top de música eletrônica Hypno Artist.
Pra ouvir:  Lovestoned (remix)

16. Nuwisha
Os MCs e DJs Kouiot e Kaname formam o Nuwisha, nome forte do rap santista. As letras falam de realidade e luta, mas sempre com uma mensagem otimista. A batida mistura a ginga carioca com o engajamento paulista. E não é que fica a cara de Santos?
Pra ouvir: Focalize

17. Matra
Nova encarnação da ex-Zenicodemus, bebe na fonte de Papa Roach, Stone Sour, Metallica e Slipknot. Abriu o show da americana MxPx em outubro na passagem da banda por Santos. Foi bastante elogiada pelo clipe de Não é o Fim.
Ouça: Não é o fim

18. byebyeday
A banda já esteve em um post aqui no blog indicada por um leitor. O rock alternativo da byebyeday me lembra um som dos anos 90 que eu, pessoalmente, adoro. O EP Outsiders também tem um pouco de experimentação, com as introduções instrumentais – coisa que às vezes sinto falta nas bandas santistas.
Pra ouvir: Last Cigarette

19. Felícia
Quatro meninas lindas (inclusive a Nath, do blog Moda, Makeup e Rock) se juntaram este ano para fazer rock grrl power, mas com umas influências bem inusitadas, como Adele e Britney Spears. Eu adoro! Me lembra algumas das minhas bandas favoritas da adolescência, tipo No Doubt e Luscious Jackson.
Pra ouvir: cover de Ignorance, do Paramore

20. Divisão
Com um som que lembra muito os conterrâneos Charlie Brown Jr. e Aliados, mas revestido de novas ideias, a Divisão tem aparecido bastante na noite santista. Em 2009, a banda gravou seu primeiro CD independente homônimo. Agora, dois anos mais tarde, está em estúdio gravando novas faixas.
Pra ouvir:  Um Segundo

Toda lista é controversa e, com certeza, esqueci de vários nomes bacanas. Mas por isso que o blog é um veículo tão democrático: se a sua banda do coração não está na lista, deixe um comentário neste post.

E, para descobrir os novos artistas que estão bombando por aqui, vale a pena conferir nosso post de sites sobre música da Baixada Santista.