Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

RecurS.O.S Solidários: projeto santistas ajuda trabalhadores informais

A gente já te deu um guia de deliverys, falou sobre cursos online e até em museus para visitar sem sair de casa

Mas a verdade é que nem todo mundo está em busca de entretenimento nesse período de quarentena. Para trabalhadores informais como, por exemplo, faxineiras e vendedores ambulantes, ficar em casa pode significar um pesadelo por completo. Não pelo tédio, mas sim pela questão financeira.

“Se eu não morrer desse vírus, morro de fome”, explicou o ambulante José Maria, 65 anos, ao UOL.

Apesar da entrevista ser em São Paulo, a situação não é muito diferente em Santos. E, por isso, uma turma aqui da cidade decidiu se reunir para ajudar as pessoas que estão vivendo essa situação.

www.juicysantos.com.br - solidariedade em tempos de corona

Projeto santistas ajuda trabalhadores informais

O RecurS.O.S Solidários é, em resumo, uma ponte entre quem quer ajudar e pessoas que necessitam de apoio.

“Tudo começou com uma postagem no meu Facebook”, explica Gabriel Miceli, advogado e responsável pelo projeto. “Comentei que essa crise ia impactar todo mundo, mas principalmente quem trabalha de maneira informal e sugeri criarmos uma ação para auxiliar essas pessoas”.

De acordo com ele, a ideia era que sua rede de amigos disponibilizasse R$ 50 por semana ou então no período que fosse possível para essa finalidade. Os amigos gostaram da ideia e não demorou para o post ter pessoas dispostas a ajudar.

Com o grupo montado, o projeto nasceu em uma reunião online e funciona da seguinte maneira:

Se você quer ajudar, pode fazer a sua colaboração em uma vaquinha online. Não há um valor mínimo e nem exigência de periodicidade. Cada um ajuda com a quantia e a frequência que for possível. Já os trabalhadores informais devem se cadastrar em um formulário online e informar, por exemplo, com quantas pessoas vivem e em qual situação.

Nesse mesmo formulário, também é possível indicar alguém que você conhece, viu?

“Nós estamos entrando em contato com todos e mapeando por ordem de prioridade. Quem está em maior vulnerabilidade – com crianças, grávidas, necessidade de comprar remédios – entra na frente”, explica.

Com a lista pronta, o valor será dividido entre os trabalhadores. Até o momento, R$ 2205 foram arrecadados e 10 pessoas pediram ajuda – além de 3 que receberam indicação. O projeto não tem uma meta financeira e nem data para acabar, tudo dependerá de quando a quarentena chegará ao fim.

Pequenos empresários também receberão auxílio

Já que não são só os profissionais informais que sofrem nesse período, o projeto também oferece auxílio os pequenos empreendedores de Santos e região. Nesse caso, estão disponíveis advogados especialistas e consultores do Sebrae para responder às principais dúvidas nesse período.

Um grupo com esses empreendedores também está formado, para que eles possam se ajudar!

Se você quiser saber mais sobre o projeto, siga no Instagram ou então acompanhe a página no Facebook 🙂