Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Fica em Casa, um app para conectar e ajudar pessoas na quarentena

  • 1
    Share

Você está isolado no seu apartamento. No andar de cima, uma senhora também está em reclusão e precisando de sabão em pó. Você vai ao mercado, mas não sabe que pode ajudá-la.

Como resolver esse problema?

Há prédios nos quais os vizinhos deixam recados no elevador ou então que criaram uma listinha que fica na portaria. Mas a prática não é comum em todos os condomínios e não é só quem vive em prédios que precisa de ajuda ou então pode ajudar. O mesmo também vale para vizinhos de casa.

O app Fica em Casa pode ser a solução

Criado por voluntários de diferentes regiões do Brasil, inclusive da Baixada Santista, o aplicativo tem como objetivo facilitar a troca de favores nesse período de pandemia. Ou seja, você baixa e pode tanto oferecer ajuda às pessoas vulneráveis ao coronavírus quanto solicitá-la.

“A ideia foi do Guilherme Farina. Ele postou no Behance o design do aplicativo e dois programadores entraram em contato querendo fazer o projeto acontecer mesmo. Aí, nós recrutamos todos os profissionais”, comenta Victor Zillig, desenvolvedor de Peruíbe envolvido no projeto.

juicysantos.com.br - Fica em Casa app

A equipe conta com onze profissionais e um desafio: ter a usabilidade simples o suficiente para pessoas do grupo de risco conseguirem utilizá-lo sem dificuldade.

Em resumo, o app pode ser acessado através do navegador (clique aqui). O uso é bem intuitivo, você faz o login e, logo em seguida, encontra duas opções: Quero Ajudar e Preciso de Ajuda. Então, basta escolher em qual você se enquadra e liberar o site para usar a sua localização. Pois, dessa forma, ele encontrará pessoas próximas de você.

Uma coisa interessante é que existem várias categorias disponíveis, você pode por exemplo:

  • Fazer compras no mercado, padaria, farmácia…
  • Fazer doações;
  • Ler uma história;
  • Oferecer uma vídeoaula;
  • Dar um conselho;
  • Compartilhar o acesso à Netflix;

São realmente muitas maneiras de ajudar e também de ser ajudado. Tudo para tornar o isolamento de quem se enquadra no grupo de vulnerabilidade mais fácil.

Gostou? Então acesse o aplicativo gratuitamente e faça o seu cadastro!