Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos
TAGs

Trilha de São Vicente até Cusco: conheça o caminho do Peabiru

Machu Picchu é um destino cheio de mistérios e, por isso, é o número um no Peru – e talvez em toda a América do Sul. Acontece que os mistérios sobre o local não se restringem ao sítio arqueológico descoberto em 1911. Novidades são sempre anunciadas e deixam geral de boa aberta.

Há algum tempo foi um possível túnel que liga São Tomé das Letras a Machu Picchu. Agora está todo mundo falando sobre a trilha de São Vicente até Cusco.

Já imaginou: estacionar o carro na Biquinha e caminhar até uma das maravilhas do mundo moderno? De acordo com uma publicação do Eco Durismo, isso já foi possível.

Uma trilha de São Vicente até Cusco

Essa viagem, que parece louca, era conhecida como Caminho do Peabiru.

A caminhada era encarada por índios, tanto brasileiros quanto peruanos há algumas centenas ou milhares de anos. Até hoje há quem considera essa como uma das trilhas mais fascinante de todas. Vamos combinar, não é por acaso né?

Em resumo, o Caminho do Peabiru tinha saídas em São Vicente e ramificações partindo de Cananeia, que também é aqui pertinho ou então de São Francisco do Sul, em Santa Catarina. Segundo pesquisadores, o trajeto teria em média 3 mil quilômetros – nos quais era necessário atravessar matas, rios, pântanos e cataratas.

juicysantos.com.br - Trilha de São Vicente até Cusco

O nome da trilha é uma incógnita. Há pesquisadores que afirmam que ele surgiu no relato Pedro Lozano, jesuíta que escreveu o livro História da Conquista do Paraguai, Rio da Prata e Tucumán no século XVIII. Mas, tantos outros dizem que o nome já era usado em São Vicente muito antes. Seja como for, a trilha ganhou importância entre os europeus nos altos de 1514, quando descobriram a nascente de um rio e, em seguida, foram informados que do outro lado vivia uma civilização rica em ouro e prata.

Começaram, então, as primeiras incursões pelo Rio de La Plata.

Uma fofoca que levou à descoberta do Peru

Assim como você pode imaginar, a história logo chegou à Europa e outros países tiveram interesse em “descobrir” o Peru.

Foi assim que a embarcação espanhola de Juan de Solis chegou ao território atualmente conhecido como Uruguai. O objetivo era fazer o que eles já faziam: colonizar o local e explorar suas riquezas. Mas não deu muito certo: o comandante desceu do navio e foi atacado pelos indígenas. A tripulação decidiu voltar, mas acabou naufragando em Santa Catarina e quem não morreu passou a viver por aqui.

juicysantos.com.br - Trilha de São Vicente até Cusco

Em Santa Catarina a história sobre a civilização rica voltou a ser contada. Afinal, também era possível fazer o caminho do Peabiru por lá. Aleixo Garcia, um dos sobreviventes, decidiu iniciar uma pela trilha e não mais pelo mar.

A trilha saiu de Santa Catarina, caminhou até o ponto de interseção com a saída da trilha de São Vicente até Cusco e seguiu 3 mil quilômetros a frente. Já dá para imaginar que não foi uma viagem rápida e nem fácil, né?

Os espanhóis, acompanhados de índios brasileiros, precisaram andar, nadar e até entrar em lutas sangrentas pelo caminho.  No caminho de volta para o Brasil, o espanhol que comandava a expedição foi morto. Mas alguns dos índios brasileiros conseguiram concluir a viagem e voltaram com ouro e prata e a prova física de que o caminho do Peabiru existia. Não só isso, de que era possível fazer a viagem e voltar com vida.

O que aconteceu com a trilha de São Vicente até Cusco

Ficou com vontade de colocar o tênis de trekking e encarar esse desafio? Nós temos uma notícia triste para te dar: apesar de ser um fato mega curioso ter uma trilha de São Vicente até Cusco, o caminho do Peabiru foi encoberto por mata nativa.

Imagem: Reprodução/Escolha Viajar 

Acredita-se que alguns trechos ainda existem. Aliás, eles são até estudados. Mas não tem como pegar um Uber até São Vicente e encarar esse desafio. Se acaso você quiser conhecer Machu Picchu, o rolê é pegar um voo até Lima, em seguida uma conexão até Cusco e então um trem até o sitio arqueológico.

Já que nós amamos viajar, aqui no Juicy tem dicas sobre como fazer essa viagem e também sobre um roteiro curtinho em Lima. Não vai ser tão desafiador e cheio de adrenalina, mas o destino continua lindo e cheio de mistérios.

* Com informações de Eco Durismo e NSC Total