Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Retomada econômica de Santos na prática: como você pode ajudar

  • 1
    Share

A tensão formada entre os que apoiam a abertura comercial e aqueles que são favoráveis ao isolamento continua. Aqui em Santos e em várias partes do país.

Mais importante do que isso, continua também a dúvida sobre quando as coisas voltarão ao normal e o que será normal a partir de agora.

Ainda não é uma resposta pronta. No entanto, todo mundo que quer entender como funcionará a eventual flexibilização precisa conferir o plano de retomada econômica de Santos.

Como num jogo de tabuleiro, o planejamento, feito em conjunto entre Prefeitura e diversas entidades que representam setores do comércio.

Feito sem estratégia e de forma aleatória, seria como dar dois passos para a frente e, logo em seguida, voltar uma casa, dada a complexidade e todas as variáveis envolvidas no plano.

Se você conferiu o arquivo e ficou se perguntando qual o seu papel na retomada econômica de Santos, saiba que não está sozinho.

Você tem uma responsabilidade importante nesse pacto social em benefício da saúde do seu prédio, da cidade, do estado, do país e do mundo.

www.juicysantos.com.br - retomada da economia em santos sp e planos de reabertura do comércio

A gente te fala como será retomada econômica de Santos na prática

Antes de mais nada, é importante dizer: a reabertura do comércio em Santos ainda não tem data para acontecer. De acordo com o planejamento, a definição depende dos seguintes critérios técnicos:

  • Curva decrescente de casos de COVID-19 na cidade;
  • Ocupação máxima de 60% dos leitos de UTI;

Apesar de ainda não apresentar uma data, o arquivo antecipa informações importantes tanto para os comerciantes da cidade quanto para os consumidores.

Para começar, precisamos saber que quando tivermos os indicativos favoráveis à reabertura do comércio, ela vai acontecer de maneira gradual.

Ou seja, não vamos sair do isolamento total para a vida como ela era antes de um dia para o outro.

A reabertura do comércio em Santos terá quatro fases

Em resumo, as fases se referem às bandeiras com as quais as atividades comerciais estão sendo identificadas. São elas:

juicysantos.com.br - Retomada econômica de Santos na prática

Os serviços de bandeira branca, verde e amarela terão permissão para voltar a funcionar desde a primeira semana.

Mas cada um com condições diferentes que vão mudando no decorrer das fases.

Só para ilustrar, os negócios que têm bandeira branca abrem apenas para o delivery ou drive thru.

Duas semanas depois, quando começa a segunda fase, os estabelecimentos passam a ter o consumo no local permitido.

Em seguida, na fase três, que começa cinco semanas depois do início do plano, o atendimento passa a ser de duas pessoas por 10m² de área construída e não mais uma, como no início.

Na última fase, depois de oito semanas do início do plano, o atendimento pode ser de 100% da capacidade do imóvel. Além disso, o uso de mesas e cadeiras na calçada é liberado – desde que exista um metro de distância entre elas.

Enquanto isso, os serviços de bandeira vermelha só têm permissão para voltar a funcionar na terceira fase. Ou seja, cinco semanas após a volta do comércio em Santos.

“Além dos protocolos gerais, como por exemplo uso de máscara e álcool em gel, também teremos protocolos específicos em nossa Cidade e, nessa demanda, teremos ajuda dos comércios para criação de protocolos e determinações como, por exemplo, nas academias, nos restaurantes, nas escolas particulares. Isso vamos construir em conjunto”, explicou o secretário de Governo, Rogério Santos.

As mesmas regras também se aplicam a pessoas físicas que exerçam suas atividades em Santos.

Algumas coisas não vão mudar inicialmente

É importante lembrar que, mesmo após a retomada econômica de Santos, algumas coisas não vão mudar.

Não vai ser “acabou a pandemia” e tudo volta como era antes.

Ou seja, na prática o comércio vai estar aberto e a preocupação com o coronavírus ainda vai existir. Por isso, inicialmente os estabelecimentos terão que ter:

  • Controle de acesso por meio de senha numerada;
  • Funcionário para organizar a fila;
  • Distância mínima de dois metros nas filas;

Além disso, ainda será necessário que disponibilizem álcool gel (ou água e sabão) na entrada e saída. O uso de máscaras seguirá sendo regra e a higienização de máquinas de cartão e equipamentos também.

Sendo assim, quando o comércio voltar em Santos é importante que você tenha paciência. Pois eventualmente vão rolar filas para a entrada nos estabelecimentos. Além disso, será importante continuar andando com a sua máscara e se for necessário, denunciar locais que não respeitem as regras. Afinal, se todos os passos não forem respeitados podemos ter um novo pico do COVID-19 – assim como aconteceu na Alemanha e na Espanha, por exemplo.

Alterações ainda devem acontecer

Até que a reabertura aconteça de fato, o plano deve sofrer algumas alterações com o intuito de ser o mais assertivo possível. Uma coisa legal é que os munícipes podem apresentar sugestões.

“Queremos que a população se integre a esse plano, que não é só do Poder Público. É um pacto de toda a cidade para proteger a vida das pessoas, lembrando que economia e medicina não são antagônicas e devem seguir um mesmo caminho”, comenta o ouvidor municipal, Rivaldo Santos.

Então, se você tem alguma ideia, esse é o momento de enviá-la.

Para isso, basta deixar um comentário no portal da Prefeitura de Santos (clique aqui) ou então mandar um e-mail para [email protected].

Segundo as informações obtidas pela reportagem, todas as sugestões serão avaliadas pelo grupo técnico liderado pela Secretaria Municipal de Governo e, se acaso houver viabilidade técnica, poderão ser incorporadas.