Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 25 anos - Santos

Máscara PFF2 ou caseira? O que se sabe sobre máscaras um ano depois

Em um post no Facebook, Francisco* confessa: usa as mesmas máscaras desde o início da pandemia. Tem uma no porta-luvas do carro, outra na mochila e uma última que carrega no bolso da calça ou da bermuda. Todas são pretas, ele diz, e não é uma coincidência. Com a cor, ele continua, não precisa ficar lavando toda hora.

Para além do fato dessas máscaras de tecido já não protegerem – tanto pelo tempo de uso quanto pela falta de higienização – existe uma outra questão a respeito delas: são máscaras caseiras.

Daquelas que a gente compra direto com costureiras.

Assim que novas variantes do COVID-19 surgiram, infectologistas pelo mundo começaram a alertar: a proteção precisa ser ainda maior. Em outras palavras, as máscaras PFF2, também conhecidas como N95, passaram a ser mais indicadas por eles. Ao menos para circulação em locais como, por exemplo:

  • Espaços fechados;
  • Transporte público;
  • Ambientes com circulação de muitas pessoas.

www.juicysantos.com.br - máscara n95

Na Alemanha e na Áustria, as PFF2 passaram a ser obrigatórias.

Na França, o governo indica o uso das cirúrgicas descartáveis ou de pano também descartáveis.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mantém a indicação das máscaras caseiras. Mas devem estar limpas e secas. Além de ter uma quantidade de horas indicadas para o uso contínuo e também um tempo de vida útil até que devam ser descartadas.

Diferença entre a máscara PFF2 e a caseira

Com a notícia da exigência sobre as PFF2 na Europa, muita gente por aqui está se adiantando e já dando esse salto na proteção. Antes de mais nada, é importante entender: a gente não passou um ano usando uma máscara que não protege.

As máscaras caseiras são ótimas. Acontece que o vírus da COVID-19 fica mais transmissível a cada nova mutação. Enquanto as máscaras caseiras têm um grau de proteção menor, quando comparadas com as profissionais.

Para ficar mais fácil de entender: além da contaminação além da saliva, agora cientistas reconhecem também a possibilidade de pegar o coronavírus no ar, através de pequenas partículas chamadas aerossóis – que o infectado transmite ao falar ou respirar. Essas partículas ficam vivas por minutos e as máscaras artesanais não protegem contra elas.

Mas por que não?

As tais partículas podem conseguir passar pela costura ou então pelas extremidades da máscara, caso ela não esteja bem apertadinha e vedando direitinho.

Um detalhe: a máscara PFF (ou N95) eficiente tem o elástico que passa por trás da cabeça, e não por trás das orelhas. 

Onde comprar máscara PFF2 em Santos

Se a sua rotina envolver lugares com pouca circulação de ar e aglomerações inevitáveis como, por exemplo, no ônibus, talvez seja interessante ter uma PFF2. E você pode usar as artesanais em ocasiões mais seguras.

Aqui vale dizer: as PFF2 não são descartáveis, tampouco custam mais caro ou são difíceis de encontrar.

O recomendado é que cada PFF2 seja usada até 15 vezes antes do descarte. No Mercado Livre, dá pra encontrar o pacote com 10 unidades por R$ 37. Em outras palavras, cada máscara custa R$ 3,70. E, se você for calcular por uso, o valor é R$ 0,25, mais ou menos.

Custo benefício maior do que as cirúrgicas, que só podem ser usadas uma vez.

Para comprar online, clique aqui. Se não der para aguardar a entrega, você pode ir a uma loja cirúrgica em Santos (os endereços estão abaixo, nessa mesma matéria).

Uma fonte importante que está ajudando a tirar as dúvidas sobre a máscara PFF é o site PFF Para Todos.

www.juicysantos.com.br - pff 2 e n95 máscaras

Como lavar a máscara PFF2

Com as máscaras em mãos, lembre-se: elas não podem ser lavadas. Você também não deve borrifar álcool, desinfetante ou qualquer outro produto, pois isso vai destruir a camada interna que está te deixando mais protegido.

Depois de usar, o indicado é que você guarde a máscara em um lugar bem arejado e sem sol direto por, pelo menos, 3 dias. Por isso é importante comprar o pacote com 10, assim você vai revezando entre elas e sempre tem uma boa pra uso 🙂

Se a máscara rasgar ou aparentar estar gasta antes do 15 usos, descarte ela, tá?

Não borrife ou passe álcool na sua máscara.

Lojas cirúrgicas em Santos

Cirúrgica Santista
Rua Rio de Janeiro, 1, Vila Belmiro9

Cirúrgica Borges
Fica no Pátio Iporanga e atualmente atende no WhatsApp (13) 99132-1016

Cirúrgica Barone
Rua Espírito Santo, 60, Campo Grande

Cirúrgica Santa Rita Santos
Rua João Guerra, 301

Cirúrgica Romana
Av. Gen. Francisco Glicério, 193, Encruzilhada

No site PFF para Todos é possível encontrar tanto fornecedores físicos quanto lojas online. É só clicar aqui e conferir a loja mais próxima de você 🙂

Como escolher máscaras de tecido

Já que a Anvisa e a OMS seguem indicando as máscaras artesanais, você pode usá-las quando precisar sair de casa. Não precisa de pânico por não ter uma PFF2, ok? Porém, preste atenção em alguns detalhes quando for comprar máscaras novas – o que, aliás, deve ser feito após 30 usos e lavagens.

Na hora de comprar, a orientação da OMS, o ideal é que a máscara tenha três camadas. Sendo um forro de algodão, uma camada externa de poliéster ou outro tecido impermeável e no meio um tecido que um tecido que funcione como filtro, um tipo de fibra sintética. Além disso, o ideal é que a máscara não tenha costura na frente e nem seja feita com tecidos elásticos que se adequam ao rosto – é mais confortável, mas bem menos seguro.

Comprou e já fez as 30 lavagens indicadas? O descarte deve ser feito de maneira consciente. Ou seja, envolva a máscara em um saquinho de papel ou plástico antes de descartá-la. Além disso o ideal é evitar descartar as máscaras em lixos públicos, uma vez que coletores de materiais descartáveis podem entrar em contato com elas e se contaminarem.

mulher usando máscara n95

Outras coisas para se lembrar sobre as máscaras de proteção

  • a máscara cirúrgica descartável tem como principal função proteger quem está ao seu redor dos seus aerossóis. É a mais recomendada pela Anvisa para quem está com sintomas de COVID-19;
  • se ainda não usa, aposte no hidratante no rosto, pois as máscaras PFF2 e N95 ressecam mais a pele;
  • máscara com válvula não funciona para proteção coletiva! Ela filtra o ar que entra, mas não o que sai. Portanto, se você estiver contaminado, vai sair disseminando o vírus por aí;
  • máscara de tecido boa tem 3 camadas, boa vedação e está sempre limpa!
  • nem pensar em usar máscaras com aplicações de lantejouras, feitas de crochê ou afins. Já ficou bem claro que elas NÃO FUNCIONAM!

A máscara é fundamental para o nosso pacto social coletivo de proteção. Então, se precisar sair, use máscara, respeite o distanciamento e cuide da sua higiente.

* Por desejo da pessoa em questão, usamos um nome fictício.