Juicy Santos
Texto porJuicy Santos
Santos

Dicionário Gay traduzido para Heteros

Clique aqui e confira também nosso tema da semana

  • 25
    Shares

Em tempos de personagens gays nas novelas globais cada vez mais afetados, apelando para  uma abordagem tragicômica da nossa sexualidade, ou  figuras artísticas reais que também se posicionam de uma forma caricatural (nada contra, cada um deve ganhar a vida como pode e do jeito que quiser), muitos héteros  estão repetindo bordões e gírias do mundo gay a torto e a direito no nosso cotidiano.

Outro dia quase morri a ver a digníssima senhora Ana Maria Braga perguntando ao Louro José se ele já tinha dado um tapa na taba.


Em algumas fontes constam que o linguajar hoje usado pelo mundo gay tem como origem as ruas de Salvador. Toda tribo urbana desenvolve uma cultura própria e entre estas características estão as gírias e dialetos  que dão uma identidade coletiva a aquele grupo. A idéia inicial era permitir que esta linguagem, conhecida como Pajubá, desse maior liberdade para as “bees” se comunicarem livremente nos espaços públicos sem que os outros as entendessem.

O Pajubá foi tomando dimensões  maiores, sofrendo transformações regionais, sofrendo até alguns modernismos, em alguns estados tem até outros nomes como Endaca, Bat ou Bajubá.De uns anos para cá começou a quebrar os limites do gênero e de sexualidade com as sempre pioneiras, nossas “queridjinhas” mulheres. Estas assíduas frequentadoras das “buátchys” gays, salões de “caberereros” (piadinha com a difuculdade fonética da musa Suzana Vieira), etc,  entre uns bons drinks , ouvindo seus melhores amigos gays, acabaram por incorporar a gíria no seu dia-a-dia. Hoje é uma gíria pop, todo mundo usa e por vezes é bem engraçado ouvir um machão falando que tem maior bafão (ou baphon) para contar, ou que a mulher dele estava um arraso.

Fora que é bem engraçado, logicamente que fazendo uma piada suja e de duplo sentido, passar no canal 1 e ver a Banca do Edi, rs (o coitado do jornaleiro nem deve saber que o nome dele é gíria).

Lógico que por vezes notamos usos desconexos e errôneos da gíria e para ajudar todas as amigas, amigos e amigues a saber o que está falando, aqui vai um breve dicionário das gírias gays, das mais usuais, as mais restritas: 

A

  • Arrasou – Expressão de admiração em relação a um ato bem-sucedido de outra pessoa.
  • Abalou – O mesmo que arrasou.
  • Alibã – Polícia.
  • Amapô – Mulher.
  • Aqüé – Dinheiro.
  • Aqüendar – Olhar, paquera, também pode ser usado como fazer sexo.
  • Atender – ficar com alguém, transar.

B

  • Bafão – Confusão.
  • Barbie – Homem homossexual malhado e afeminado.
  • Bill – Gay, homossexual masculino.
  • Bilú – Homossexual metido a rico.
  • Bofe – Homem bonito.
  • Bolacha – Homossexual feminino. 

C

  • Cheque – Cocô. (Da mesma forma que nena).
  • Chuchu – Barba.
  • Carimbo – Doença sexualmente transmissível.
  • Carimbar – Transmitir doença.
  • Caminhoneira – mulher homossexual masculinizada
  • Carão – Fazer pose, debochar.
  • Chuca – Lavagem instestinal
  • Chuca Vaporetto – Lavagem instestinal com água quente
  • Close – Pessoa metida.
  • Colar velcro – ato sexual entre duas mulheres.
  • Colocação – Se drogar, ficar alto. 

D

  • Demônio – Gay feio (a).
  • Dumdum – Pessoa negra.
  • Desaqüendar – sair fora, deixar o lugar.

E

  • E aí? (INHAÍ) – Expressão de cumprimento, talvez a mais usada no meio homossexual. O mesmo que olá, como vai?
  • Ebó – macumba, trabalho
  • Edí – ânus
  • É tudo – Algo muito bonito e/ou interessante.
  • Entendida (o) – Lésbica, gay.
  • Elza – Roubar.
  • Equê – Mentira. 

G

  • Gravação (ou cantar no microfone) – Sexo oral.

M

  • Mona – Mulher; ou homossexual masculino afeminado.
  • Mala – órgão genital masculino.
  • Maricona – Homem homossexual com mais de 50 anos.
  • Mati – pequeno. 

N

  • Nena – Cocô. (Da mesma forma que cheque).
  • Neusa – Homossexual; ou mulher oriental, rsrsrs.
  • Neca – órgão genital masculino. 

O

  • Odara – pênis e bunda grande
  • Ocó – Homem. 

P

  • Pajubá – Dicionário GLS
  • PAM – Sigla para Passiva Até a Morte.
  • Picumã – Cabelo.
  • Picumã do equê – Peruca.
  • Parô tudo – Expressão de admiração sobre algo que seja bonito ou um ato corajoso.
  • Paulo Otávio – Cocaína
  • Pintosa – Homem homossexual bem feminino. 

R

  • Racha – órgão genital feminino

S

  • Se joga! – expressão de estímulo, o mesmo que “Vá em frente”
  • Suzie – Homem homossexual malhado, afeminado e já com mais de 40 

T

  • Tata – Homossexual masculino muito afeminado.
  • Tombar – arrasar, chegar arrasando
  • Tô loka – Expressão de raiva, também usada para indicar que a pessoa está sob o efeito de drogas ou álcool. Pode também ter sentido jocoso.
  • Taba – Maconha.
  • Tá meu bem! – expressão de admiração
  • Tô passada – Expressão de espanto e também de admiração.
  • Tô bege – O mesmo que tô passada!

U

  • Uó – Alguma coisa ruim.
  • Um luxo – Algo bonito, interessante… 

E para fechar ainda tem muitas outras expressões  incorporadas da linha do fazer (e não é fazer o bofe, que é igual a transar):

  • Fazer a Aidê ou a Winona – Roubar
  • Fazer a Alice – Sonhadora
  • Fazer a Kátia Cega – Desentendida ou aquela que nunca viu nada.
  • Fazer a  Egípcia – Virar o olho de tédio ou quando discorda com o alguém.
  • Fazer a Heleninha Roitman  – Bebedeira
  • Fazer a Gustavo Lima (inventada agora) – sem mala nenhuma.

Agora que você já sabe como falar arrasa, se joga, abale, bata seu picumã, e se comunique de forma que todos te achem um luxo e não uó.

By Carlos Eduardo Erbste