Texto porFlávia Saad
42 anos - Santos (SP)

Jogue como uma mulher: exposição CONTRA-ATAQUE! As Mulheres do Futebol em Santos  

Sabia que até 1979 as mulheres eram proibidas por lei de jogar futebol no Brasil? Sim, essa e outras histórias sobre o futebol feminino brasileiro conduzem o visitante pela trajetória de resistência do gênero feminino no esporte mais popular do país na exposição CONTRA-ATAQUE! – As Mulheres do Futebol. Essa mostra incrível fica em cartaz em Santos no Museu Pelé até dia 31 de março de 2024.

Depois de passar por São Paulo, Araraquara e São José, a exposição itinerante do Museu do Futebol chega por aqui com um módulo especial dedicado ao futebol feminino local.

www.juicysantos.com.br - exposição futebol feminino em santos

E a gente vai te contar 3 motivos para não perder esse passeio

1. As pioneiras mulheres do futebol

Se elas enfrentam tamanhos desafios em todas as áreas da vida em sociedade, no esporte esses obstáculos são ainda maiores. Aqui no Brasil, o fim da proibição de mulheres jogarem em todo o Brasil aconteceu em 1979. No entanto, a modalidade só foi regulamentada em 1983.

E, nesse mesmo ano, aconteceu o primeiro Campeonato de Futebol de Salão Feminino em Santos, com o patrocínio da Companhia Antártica Paulista e do Esporte Clube Itapoã (onde eram realizados os jogos), com a supervisão técnica da Liga Santista.

Na década de 1980, era comum que empresas e clubes se organizassem para realizar alguns jogos esporádicos. Equipes da região como o Savoy, do Guarujá, o São Paulino, da cidade de São Vicente, e a equipe local, a Cidade de Santos, participavam desses amistosos.

E Santos também tinha torneios de futebol de praia. Na época, a maioria das equipes era composta pelos mesmos times de empresas praticantes do futebol de quadra.

As universidades locais tiveram papel fundamental em incentivar as alunas a formarem suas equipes de futebol de mulheres nos Jogos Universitários da Baixada Santista (JUBAS), que contavam com a participação das equipes da Faculdade AELIS, dos cursos de Medicina, Odontologia, Tecnologia, da Faculdade de Educação Física de Santos e da Faculdade do Carmo, para citar as mais atuantes.

Na década de 1990, elas avançaram na região, com campeonatos mais frequentes e uma liga atuante.

A partir de 2000, as Sereias da Vila ganharam protagonismo, conquistando vários títulos para o Santos Futebol Clube, como o bicampeonato da Libertadores Feminina, o bi da Copa do Brasil, campeonatos paulistas, entre outros tantas taças levantadas.

Jogue como uma mulher: exposição CONTRA-ATAQUE! As Mulheres do Futebol em Santos  

2. Curadoria do Museu do Futebol

Essa é uma versão itinerante da mostra montada no Museu do Futebol (São Paulo) em 2019. Mais de 200 mil visitantes passaram por lá naquela edição!

A mostra sobre futebol feminino em Santos tem curadoria de Aira Bonfim, Silvana Goellner e Lu Castro, além da ex-jogadora e atual dirigente da CBF, Aline Pellegrino.

A cada cidade por onde passa, CONTRA-ATAQUE! ganha um módulo especial sobre a história do futebol de mulheres na cidade. Por aqui, quem ficou com essa missão foi Daniela Lima.

www.juicysantos.com.br - Jogue como uma mulher: exposição CONTRA-ATAQUE! As Mulheres do Futebol em Santos  

3. Machismo com bola no pé

Que o machismo está presente em todas as esferas públicas e privadas, não é novidade. O presidente Getúlio Vargas vetou “a prática de desportos incompatíveis com as condições de sua natureza” (das mulheres).

No entanto, elas deram um jeito de continuar jogando mesmo sob a proibição – por exemplo, em partidas disputadas como atrações de circo.

E vale lembrar de passagens não tão distantes, como o fato de que a Seleção Feminina de Futebol atuou com uniformes da Seleção masculina até 2019, quando finalmente surgiu um modelo próprio para mulheres.

Ou seja, é MUITO importante prestigiar esse rolê nas férias, levar meninas e mulheres para visitar a exposição e todos os fãs de futebol arte.

Vai lá!

CONTRA-ATAQUE! As Mulheres do Futebol
Onde: Museu Pelé, Largo Marquês de Monte Alegre, 1, Valongo
Quando: de terça-feira a domingo, das 10 horas às 17h3
Quanto: entrada gratuita