Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

13ML: uma dose de loucura por Santos

Quando dois amigos com gostos em comum unem suas habilidades para criar música, o resultado tem tudo pra ser sucesso.

Pelo menos, foi isso que aconteceu com Marcelo Romeiro e Lucca Fonseca, os dois santistas por trás da 13ML.

Os caras chegaram com tudo para se tornarem o novo clássico santista. Aliás, esse é o tema de um dos sons lançado por eles: Eu Vim de Santos.

“Nós nos conhecemos em um rolê, através de um amigo em comum. Eu sempre curti fazer free style, pedi para alguém mandar o beat box e o Lucca tinha uma batida muito boa e, por conta disso, nós começamos uma amizade”, lembra Marcelo.

13MLImagem: Divulgação

Os fins de tarde na orla começaram a ser mais frequentes e o beat, inicialmente feito com a boca, evoluiu para as produções do Lucca, que sempre trabalhou como DJ/Produtor.

O gosto musical parecido (rap nacional e internacional) fez com que a dupla percebesse que a junção poderia ser boa e assim surgiu a ideia de criar um som.

Desde que começaram, 10 faixas foram lançadas no Soundcloud. O maior sucesso é a música que homenageia o berço dos artistas.

“Não conhecíamos nenhum som que falasse da cidade em si. E santista tem muito isso, a gente até sai da cidade, mas fala todo orgulhoso de onde é, saca? A ideia foi resgatar essa essência, que também é algo que vem muito do que o Chorão deixou em seu legado. Se um dia isso der certo, queremos falar da nossa cidade nos locais em que formos tocar”.

A letra da música é quase um guia turístico em formato mp3 e o Marcelo, aos risos, diz que a composição original era ainda maior. Segundo ele, a letra estava enorme e eles precisaram cortar alguns versos para diminuir o número de páginas da composição.

Vídeo 

Apesar de lançado há mais de um ano, o som se popularizou ainda mais no último mês, quando ganhou sua versão em vídeo. Em poucos dias, foram mais de 400 compartilhamentos no Facebook e 2 mil visualizações no Youtube.

As imagens mostram um pouco de tudo de Santos: praia, pista de skate, centro histórico, trânsito, mais praia, o porto e muita gente curtindo vida.

“Uma produtora mandou inbox lá na página dizendo que tinha curtido a música e queria marcar uma reunião. Eles propuseram o clipe e a gente topou. Fomos nós que escrevemos o roteiro, junto com o produtor. Tivemos bastante liberdade de criação”.

Leia também
Mac Love: promessa do rap

Junto às imagens feitas em terra, o vídeo traz gravações aéreas, cedidas pelo Studio 58 Imagens.

“Deixou o clipe ainda mais foda!”, comemoram.

A alegria de ver o trabalho ser elogiado por amigos e desconhecidos, no entanto, precisa ser contida nos horários livres, já que ambos têm trabalhos paralelos (há dois meses, o Marcelo saiu da empresa em que estava). Segundo eles a rotina de ir ao estúdio, compor e gravar não representa trabalho, mas sim um prazer.

“Sinceramente, se pudéssemos viver só da música seria espetacular”, desabafam.

Enquanto o Marcelo não volta a atuar como advogado, ele tem aproveitado todo o tempo para se dedicar à música.

Três sons estão prontos para serem lançados. Mas, como o clipe acabou de sair do forno, eles decidiram guarda-las por mais um tempinho.

O nome da dupla

Uma pergunta que esteve na cabeça de muita gente que assistiu ao clipe de Eu Vim de Santos era: como os caras que se conheceram no rolê e viraram uma dupla chegaram ao nome 13ML?

A resposta é a mais simples e criativa possível:

“Queria colocar algo referente a Santos. O DDD da região foi a primeira coisa que veio em mente, por coincidência o número também é associado a loucura, e a gente quer falar umas coisas doideras. Aí eu pensei na dose certa da loucura. Além de ser a dose certa, ML ainda traz as iniciais dos nossos nomes. Juntou esses significados e ficou”.

De qualquer forma, a dupla gosta de dar assas a imaginação de cada um. Para você, o que é 13 ML?

Assista o clipe de Eu Vim de Santos e a letra: