11/10/2017 Por Victória Silva Música, Vida caiçara

Vinil e boas risadas: 1 ano da feira de discos de Santos

Nenhum sábado é igual ao outro no Gonzaga.

Às vezes, você se depara com o som inusitado e lindo feito pelo Sambatera, a banda de um homem só. Outros dias, o violino da Lyarah faz a trilha sonora e pessoas como o Samuel, que vende balas na orla da praia, circulam e contam suas histórias.

Em um sábado do mês, é possível embarcar em um universo paralelo e viajar no tempo.

Isso acontece graças à Feira de Discos de Santos, um evento que começou tímido e neste mês completa seu primeiro ano de sucesso.

Lojas de discos em Santos

Feira de discos de Santos

A primeira edição aconteceu depois que Sérgio Dias, organizador, foi convidado para discotecar e expor em um evento e percebeu a demanda na região.

De início, eram 4 expositores em uma reunião de amigos. Para a 12ª edição, 20 expositores já confirmaram presença, inclusive lojistas de São Paulo e outras cidades de fora da Baixada Santista que descobriram na feira de discos Johnny Hansen uma grande oportunidade.

“Eu poderia dizer que a feira se tornou um ponto de encontro para colecionadores de discos e amantes da música”, explica o organizador.

Quem frequenta o evento, que acontece mensalmente, nota e comenta outra coisa: a geração do streaming interessada nos bolachões. Jovens de 16 e 18 anos, por exemplo, frequentam o local acompanhado dos pais e passam a ser clientes, com ou sem eles.

www.juicysantos.com.br - feira de vinil

Não há um registro do número de visitantes do evento e nem dúvidas de que, se tivesse um controle, passariam dos três dígitos.

“Eu adoro. Nem sempre compro, mas gosto de passar algumas horas, conversar e conhecer pessoas. O ambiente é muito gostoso”, comenta Felipe Antunes, frequentador.

Homenagem

Um dos participantes assíduos do evento era o santista Johnny Hansen.

Por isso, após seu falecimento, a feira passou a levar o seu nome, como uma homenagem ao artista e apoiador da feita.

Não é da sua época? Estamos falando de um cantor e multi-instrumentalista santista. Marcos Ricardo Pereira da Fonseca, mais conhecido pelo nome artístico de Johnny Hansen, ganhou notoriedade na cena musical underground como líder da banda Harry.

O grupo foi formado nos anos 1980 e tornou-se um dos pioneiros no electrorock, após lançar o disco Fairy Tales. Recentemente, a banda lançou uma versão mais roqueira e plugada do trabalho.

O artista santista faleceu no início de 2017, devido a um infarto fulminante.

Comemoração de 1 ano

www.juicysantos.com.br - patuá discos de vinil em santos

A 12ª edição do evento acontece neste sábado (14 de outubro), na galeria Queiroz Ferreira, das 14 às 20 horas.

O evento tem entrada gratuita e vai reunir 20 expositores, da Baixada Santista e capital paulista. Além disso, rola discotecagem especial de Sérgio Dias e um pocket show com a banda de power pop argentina Baby Scream.

Vai lá e fica de olho nas redes sociais para acompanhar todas as edições 😉