07/03/2018 Por Victória Silva Arte, Para visitar

Mulheres Negras em Destaque no Miss

Reserve um dia na sua agenda entre 8 de março e 6 de abril.

Chegou o momento de enaltecer a arte feita por minas santistas. E, vamos combinar, não é qualquer arte: neste período, tem mulherões da po**a em exposição no Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss).

A mostra fotográfica Labás exalta a força da mulher negra e promete levantar um diálogo cada vez mais necessário na sociedade.

Quatro fotógrafas emprestaram seus olhares para tratar de dores e obstáculos enfrentados pelas mulheres negras no dia-a-dia e, também, registrar a força e outras características marcantes das personagens.

MdeRaizes1Imagem: Divulgação

Tudo isso somado ao fato de o acervo lançar luz sobre a maneira como a sociedade enxerga as mulheres negras. Isso, em muitos casos, é fruto de experiências pessoais vividas ao longo da trajetória de vida das próprias fotógrafas.

Anota aí o nome desse timaço: Georgia Niara, Jessyca Alves, Juliana Florentino e Nayla Souza Ribeiro.

Juntas, elas fizeram as 30 imagens que compõem a mostra, que fica em cartaz, como já mencionamos, até o dia 6 de abril no Museu da Imagem e do Som de Santos – com visitação GRATUITA de segunda a sexta-feira, das 14 às 20 horas.

Sobre as artistas

Georgia Niara apresenta o ensaio Perfume do Invisível, expressando em seis fotografias o sufocante processo da invisibilidade social da mulher negra.

“Procurei colocar nas imagens um pouco das sensações que vivemos constantemente, por não sermos ouvidas e nem vistas”, conta a jovem de 21 anos.

Já Juliana Florentino tem 8 anos de experiência por trás das câmeras fotográficas e traz toda a ancestralidade africana dos turbantes e pinturas corporais para mulheres negras de diferentes idades no ensaio Olhares da Negritude.

Na mesma exposição, Nayla de Souza Ribeiro usa da experiência pessoal de ter sofrido com racismo na infância por conta do cabelo crespo e reafirma suas origens no ensaio Mulheres de Raízes.

Por fim, Jessyca Alves, na série de oito fotos Identidade Negra, deixa claro:

“Não somos morenas, não somos mulatas e muito menos pardas. Nós somos negras!”.

Imagens: Divulgação

Vai lá

A exposição fica disponível para visitação no Miss de segunda a sexta-feira, das 14 às 20 horas, no piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão, (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).

A entrada é gratuita!

Share Button