Texto porVictória Silva
Jornalista, 25 anos - Santos

Sexo na quarentena: surubas online e mais outras formas de chegar lá

Clique aqui e confira também nosso tema da semana

  • 1
    Share

No início da quarentena, tinha gente querendo saber como manter o crush interessado.

Dias e dias se passaram e, provavelmente, até quem queria manter o contatinho já desencanou. E aí a fila andou, vieram outros @… Entre tantas idas e vindas, os relacionamentos passaram por adaptações.

E o sexo na quarentena já não é mais o mesmo

Apesar de já termos esperança com as vacinas, porém com um futuro incerto, o orgasmo continua de pé – mesmo para quem está respeitando o isolamento social. A forma de chegar lá, no entanto, é diferente para cada um. Assim como sempre foi, né?

www.juicysantos.com.br - sexo na quarentena

Deu vontade só de imaginar? Nós listamos algumas das novidades do sexo na quarentena para você aproveitar o fim de semana:

1. Surubas online

O inimaginável aconteceu: tem suruba acontecendo online. Sim, isso é possível e tem ganhado adeptos dia sim e dia também!

Em resumo, as festas acontecem através do Zoom e têm ingressos pagos. Para participar, é necessário se inscrever com antecedência, pois o cadastro passa por uma verificação, com o objetivo de evitar penetras no rolê e garantir a segurança de quem quer se divertir.

Tudo certo com o cadastro? Você recebe o link e é só aguardar.

As surubas online tem DJs, performers e muuuuuuuuuita gente com tesão. Então, bastam alguns minutinhos para as coisas esquentarem. Nudez, masturbação e até sexo ao vivo e em cores tomam conta da tela.

No Instagram, é possível encontrar duas festas de surubas online – Sento Mesmo e Festa Dando. Além disso, há quem organize suas próprias festinhas e faça algo mais privado.

2. Áudios eróticos

O pornô é a forma mais “tradicional” de consumir sexo, certo? Mas a gente sabe que ele não funciona para todo mundo e, por isso, o conteúdo erótico em áudio tem feito a cabeça de muita gente.

No exterior, o formato já é um sucesso e tem até streaming só de podcasts eróticos. Enquanto isso, no Brasil, as coisas ainda estão engatinhando.

O aplicativo Tela Preta é o pioneiro dos áudios eróticos por aqui. Para as mulheres, a Share Your Sex lançou uma plataforma de áudios eróticos só para elas a partir de R$ 9,97 por semana.

Também existem podcasts que tratam o sexo sem tabus, como Vênus em Leão e alguns episódios do canal Obvious.

3. Contos Eróticos

Nada parecido com o que o Marcelinho lia, os contos eróticos também são uma saída para quem não curte o pornô e nem os podcasts. O nome já diz: são textos sobre tesão e para te dar tesão.

Para quem não sabe, o filme Cinquenta Tons de Cinza nasceu de uma fanfic que depois virou livro com cenas de sexo – o que, na época, foi chamado de soft porn. Os contos eróticos nem sempre são leves como a história que ganhou fãs pelo mundo, tá? Mas o bom é que tem para todos os gostos.

A Pantynova tem uma seleção de textos. Mas também é possível encontrar histórias no Medium, Watpadd e até contos para ler no Kindle.

4. Diversão a distância

O vibrador controlado por aplicativo já existia. No entanto, desde que a quarentena, começou ele se tornou um hit de vendas nas sex shops de Santos e de todo o Brasil.

Não conhece essa tecnologia? Então clique aqui para conhecer detalhes sobre o vibrador que funciona à distância.