Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Inédito – vai rolar a primeira parada LGBT de Santos!

  • 1.7K
    Shares

Em 1995, o Brasil teve sua primeira parada LGBT.

A marcha aconteceu no Rio de Janeiro, na orla de Copacabana. No ano seguinte, 500 pessoas se reuniram em São Paulo, na praça Roosevelt, para reivindicar seus direitos. Apesar de nos orgulharmos do nosso pioneirismo em vários aspectos aqui em Santos, foram 22 anos de atraso, mas finalmente estamos escrevendo para dar essa notícia.

Santos terá uma parada LGBT para chamar de sua.

Antes tarde do que nunca, né?

Primeira parada LGBT de Santos

+ Conheça a história da primeira parada LGBT do Brasil

Primeira parada LGBT de Santos

A conquista aconteceu graças ao Programa Mais Orgulho 2018 – iniciativa da Secretaria da Cultura do Estado, por meio da Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias (ACGE) e parceria com a Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA).

O chamamento público do Programa + ORGULHO teve 30 inscrições e deles, 12 foram contemplados. Entre os nomes escolhidos, o representante da nossa querida cidade.

A confirmação da primeira parada LGBT de Santos acabou de acontecer, por isso a gente ainda não sabe a data e o local do evento (fique de olho no Juicy para todas as novidades). Mas a conquista é, certamente, digna de comemoração e de matéria. Além disso, nós podemos adiantar que o evento rola ainda em 2018 e vai contar com o apoio da prefeitura.

Pode esperar por um carro de som ou caminhão palco com aparelhos para apresentações artísticas e um DJ ou atração cultural. Vai ser bapho e o Juicy Santos já confirma presença entre a galera!

Reivindicação ou festa?

Primeira parada LGBT de Santos 2

Em todos os anos, quando começam a surgir as novidades da parada de SP (que é considerada a maior do mundo!), essa é a pauta dos comentaristas de portais de notícias: mas a parada é uma reivindicação ou uma baderna feita nas vias públicas e em plena luz do dia?

Antes que os conservadores de plantão tragam esse questionamento para os comentários do Juicy Santos, nós vamos nos esforçar para explicar.

A primeira das paradas aconteceu durante a 17° conferência do ILGA (Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersex), ou seja, manifestação pura. Os anos passaram e a quantidade de pessoas envolvidas nos eventos se multiplicou algumas milhares de vezes, mas isso não mudou em nada o ativismo.

O nome do evento tem a palavra “orgulho” pra deixar bem claro que todos ali querem mostrar que são orgulhosos de serem o que são e, por isso, vão festejar suas existências. É o momento de colocar a cara no sol sem o medo que, infelizmente, ainda faz parte da vida de muitas pessoas.

“A parada LGBT é plural e não permite uma analise concisa (…) alguns vão pela curtição, outros pela celebração, e os que vão para protestar. Cada qual com seus motivos, donos de si próprios, donos de seus corpos, donos de suas taras”, explicou, em palestra, Nelson Matias Pereira, sócio fundador da APOGLBT SP.

Orgulhe-se

De maneira simplificadíssima, a manifestação se faz legitima e necessária. Principalmente em cidades como a nossa que, em diversas ocasiões, se mostrou bastante preconceituosa com relação às questões de sexualidade e gênero.

Se você faz parte da comunidade LGBT de Santos ou de qualquer outra cidade da Baixada Santista, mostre seu orgulho.

E não esqueça de ficar de olho no Juicy Santos para saber todos os detalhes da primeira parada LGBT de Santos.

Nós estamos ansiosos e vocês?!