Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

As fotos do Andrey Haag são incríveis

O Instagram do Andrey Haag é um oásis.

Na rede social onde selfies e frases motivacionais formam a regra, as fotografias que ele publica transpiram pura arte e poesia. Cada trabalho mostra o cuidado de quem está por trás das câmeras em pensar mais do que apenas no enquadramento. Ali estão também uma mensagem e um conceito.

Esse fôlego artístico precisa da sua ajuda para continuar existindo.

Prazer, Andrey Haag

Andrey Haag é daquelas pessoas de sorriso largo e que puxam assunto com facilidade.

juicysantos.com.br - Andrey Haag

O fotógrafo e videomaker tem 25 anos e trabalha neste segmento desde 2015. Antes disso, atuou em uma empresa de call center para arcar com os custos do aluguel e todas as contas de casa. Mais do que isso, o trabalho deu a ele a liberdade de ser quem é e não o que esperavam que ele fosse.

“Eu moro sozinho desde os 18 anos, pois fui expulso de casa por ser LGBTI. Minha família é muito religiosa. Não aceitaram bem a minha sexualidade, quando me assumi tive duas opções: deixar de ser ‘viado’ ou sair de casa”.

Já que não existe uma maneira de não ser quem é, a opção foi morar sozinho.

Quando não aguentou a pressão do telemarketing, Haag decidiu trabalhar com fotografia. Fez um curso básico e, com o dinheiro da rescisão, comprou uma câmera e um computador.

“Meus primeiros trabalhos foram sobre corpos. Falar sobre o meu corpo sempre foi um tabu, então eu decidi abordar isso. A ideia não era ser nada sexual, mas sim mostrar que nosso corpo é muito mais do que um convite e um apelo sexual”.

Além dessas fotos, Haag também faz ensaios e trabalha com vídeo. Um de seus projetos mais legais é oferecer seus trabalhos a valores mais acessíveis a artistas LGBTI ou de baixa renda. De acordo com ele, essa é uma maneira de ajudar outras pessoas que também buscam espaço para mostrar sua arte, mas que não têm condições de pagar o valor de mercado.

O novo EP da Maria Sil, por exemplo, terá todo o trabalho visual feito por ele 🙂

O trabalho do Andrey Haag precisa de você

Para que as fotos do Instagram e trabalhos como os vídeos da Maria Sil continuem existindo, dois instrumentos são essenciais: o computador e a câmera. Acontece que, na semana passada, o PC do Andrey – que ele comprou com o dinheiro da recessão – queimou.

“Comprar uma placa nova custa muito caro, ou seja, compensa mais investir em um novo e mais atual”, explica.

Um computador novo e que atenda as necessidades do trabalho com audiovisual (basicamente) custa R$ 3800. Como o artista cobra valores mais acessíveis em boa parte dos trabalhos e ainda tem as contas de casa, esse valor não cabe em seu orçamento atual. Mas, sem um computador, ele não tem como trabalhar.

“Refleti durante dias sobre o que fazer e decidi criar uma campanha de financiamento coletivo”.

O objetivo da campanha no Cartase é arrecadar R$ 4.394. Esse é o valor necessário para um computador novo e também para pagar a porcentagem do site.

Quem acessa o crowdfunding pode ajudar com qualquer valor.

Doações de R$ 30 ou mais ganham uma das fotos do Andrey em A4. A partir de R$ 200, a recompensa é um ensaio fotográfico para até três pessoas. Para completar, ele ainda se compromete a ministrar um workshop sobre fotografia para pessoas LGBTQIA+ de baixa renda aqui da região.

Faça sua colaboração e divulgue para outras pessoas que podem ajudar 🙂