Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Saúde mental na quarentena: os 6 pilares para uma saúde integral

Logo no começo da pandemia, um assunto ganhou os holofotes: a saúde mental na quarentena.

Afinal, todo mundo queria saber como manter a mente sã neste período.

Seis meses depois, é quase certo dizer: o Google não tinha a resposta certa.

Dados de uma pesquisa realizada pelo Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) mostram que, durante a pandemia, os casos de depressão praticamente dobraram no Brasil. Além disso, os sintomas de ansiedade e estresse tiveram um aumento de cerca de 80% desde então.

www.juicysantos.com.br - saúde mental na quarentena e saúde integral

E aí fica a pergunta:

Onde erramos nos cuidados com a saúde mental na quarentena?

Darrell Champlin, terapeuta, professor universitário e escritor aqui de Santos, explica que existem 6 pilares que carecem de atenção na busca pela saúde mental:

  • Sono;
  • Meditação;
  • Movimento;
  • Nutrição;
  • Regulação das emoções;
  • Busca de aterramento emocional e energético.

De acordo com ele, quem consegue manter esses pontos em ordem dificilmente vai passar por picos de ansiedade ou se abalar por conta do período em que estamos vivendo.

“O sono não está no topo da lista à toa”, explica.

“Ter 7 horas de sono contínuo e de qualidade faz muita diferença para a nossa saúde. E isso vale tanto para questões emocionais quanto físicas”.

Quem dorme menos de 7 horas por noite pode, por exemplo, ter alterações de humor e até 4 vezes mais chances de pegar um resfriado. Até a quantidade de hormônios produzidos pelo corpo sofre alterações.

www.juicysantos.com.br - saúde mental na quarentena - integral

Depois do sono adequado, Champlin aponta a meditação como um ponto importante. E aqui, vale dizer, não é necessário sentar com as pernas cruzadas e entoar “ooooommmmmm”.

“Existem muitas formas de fazer isso, inclusive o yoga”.

E então vem o movimento – e exercícios, que podem ser feitos moderadamente -, uma dieta com ênfase em alimentos
naturais – e não em produtos industrializados – e a regulação das emoções.

“Não adianta você meditar 20 minutos e passar o resto do dia nervoso e com ansiedade”.

E, por fim, a busca do aterramento emocional e energético. Isso, de acordo com o terapeuta, é basicamente procurar entender de onde vêm os seus sentimentos, como eles nos afetam e encontrar maneiras de lidar com isso. Dos barulhos do home office às ausências trazidas pelo isolamento social, tudo influencia em como nos sentimos e pode ser uma resposta.

Anotou os 6 pilares? Ótimo. Acontece que, vamos combinar, na teoria, fazer tudo isso é bem mais simples do que na prática.

Por isso, procurar um profissional pode ser necessário

Saber quais são os pilares é fundamental, pois você possivelmente irá encontrar pontos que não foram levados em consideração na sua busca por mais saúde mental na quarentena.

De modo geral, o Brasil dobrou os casos de depressão e diminuiu o consumo de alimentos saudáveis. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aponta uma queda de mais de 4% quando o assunto é alimentação saudável. Enquanto a ingestão de produtos não-saudáveis como, por exemplo, doces, congelados e embutidos aumentou em mais de 60%.

Talvez você faça parte desta estatística. Mas como reduzir o consumo e alinhar os outros cinco pontos? A terapia é a solução encontrada pela maioria das pessoas.

No consultório de Champlin, a metodologia utilizada segue a linha da psicologia positiva e da energia. Que, em resumo, vai além do bate-papo convencional e integra todos os 6 pontos. Deste modo, o resultado costuma ser percebido mais rápido pelos clientes.

juicysantos.com.br - Saúde mental na quarentena

Entre outras práticas, ele destaca uma abordagem integrativa com:

  • Terapia de Liberdade Emocional (ETF);
  • Terapia craniosacral;
  • Biofeedback baseado em HRV;
  • Equilíbrio do nervo vago;

Em comum, todas as modalidades têm a conversa aliada a um processo de manipulação que visa alcançar maior relaxamento e resultado. E, de acordo com ele, em poucas sessões já dá para notar a diferença.

Saúde mental além da quarentena

Tomar esses cuidados é necessário no período de isolamento e também depois que a COVID-19 passar, viu? Isso porque, de acordo com Champlin e vários profissionais da área, uma onda enorme do transtorno de estresse pós-traumático deve acontecer em 2021 e além.

O que isso significa?

Às vezes, o impacto da pandemia não chega de imediato. Mas estamos vivendo um longo período sob influência do medo e de uma série de incertezas e essa conta vem lá na frente quando se fala da nossa saúde mental. Seja ele imediato ou a médio e longo prazo.

“Tenho atendido muitos casais que estão em crise depois de décadas de relacionamento. Isso é, sem dúvidas, impacto desse momento. O estresse pós-traumático também deve acontecer, mas o impacto dele pode demorar a ser sentido”.

Para saber mais sobre o trabalho do Darrell Champlin, clique aqui, acesse o site dele ou siga ele no Instagram. Caso você precise de ajuda para cuidar da sua saúde mental, mas esteja com o orçamento apertado, existem maneiras de consegui-lo gratuitamente.