Quem toma café com os amigos vive mais

Quem aqui curte um cafezinho com as amigas ou um bom papo em volta da mesa? Eu, particularmente, adoro.

Se você também troca facilmente qualquer programa que envolva música alta e barulho por um bom papo regado a gargalhadas com amigos, vem comigo, porque eu vou te contar que isso tem tudo a ver com longevidade.

www.juicysantos.com.br - vovós estilosasFoto: documentário Advanced Style

A psicóloga e escritora Susan Pinker é uma entusiasta da longevidade e resolveu explorar o tema.

Colunista do  New York Times, The Wall Street Journal e The Economist, Susan viajou mundo afora tentando descobrir o verdadeiro segredo de quem vive muito. Foi parar em Sardenha, na Itália. O que mais chamou atenção dela lá é que existem 10 vezesmais centenários do que em toda a América do Norte. Como boa curiosa, Susan resolveu pesquisar pra entender o que estava por trás disso.

Ter uma vida social ativa aumenta seus anos de vida

A autora chegou à brilhante conclusão de que 75% dessa longevidade se dava pelo estilo de vida dos moradores, superando o fator genético. Mas Susan não parou por aí (danadinha!). Ela foi além: estudou o tal lifestyle dos centenários pra descobrir por que os italianos dessa região eram tão ativos e concluiu que a interação social faz total diferença na longevidade.

Quando falamos de interação social, isso contempla desde o convívio no núcleo familiar, com os parentes mais próximos, como filhos, netos, irmãos e sobrinhos, até aquela  conversa fiada com o zelador ou com a manicure no salão, por exemplo. Vale qualquer coisa, desde que haja contato.

A pesquisa também fala sobre interação digital, e acredite, embora seja bem legal falar em chamadas de vídeo, nada supera o olho no olho, o toque ou a presença física.

Toda essa interação favorece a manutenção do seu “quarteto da felicidade”.

Nunca ouviu falar dele?

Eu explico: todos nós temos essas “armas secretas” bem guardadinhas dentro do organismo, esperando os estímulos certos para serem liberadas. São os neurotransmissores.

www.juicysantos.com.br - longevidade

Vamos  às apresentações. Com vocês, as senhoras Dopamina, Ocitocina, Serotonina e Endorfina.

  • Dopamina: responsável pela nossa motivação e produtividade;
  • Ocitocina: conhecida pelo hormônio do afago (coração), também é liberado também pelas mães durante a amamentação, cria intimidade, confiança e relações fortes;
  • Serotonina: atua no cérebro, regulando a ansiedade e aumentando a felicidade;
  • Endorfina: ajuda a aliviar o  estresse e a depressão.

Em uma situação normal, esses hormônios são liberados naturalmente durante o dia.

Agora vamos voltar ao início do texto. Você se lembra o que eu falei sobre o cafezinho com as amigas?

Na verdade, essas situações de encontro são apenas pretextos para você marcar de fazer qualquer coisa junto de alguém especial. Você pode substituir o café por chope, água de coco, água,sorvete ou até por uma caminhada no calçadão da praia ou no parque. Faça o que o seu coração mandar e o que tiver vontade, o importante é fortalecer as relações.

Já dizia o maestro Tom Jobim:

“É impossível ser feliz sozinho”

Assista ao Ted Talk de Susan Pinker em que ela explica um pouco mais sobre sua pesquisa relacionando vida social e  longevidade: