Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Steampunk Santos: história, ficção e fantasia no Valongo

Quem é fã de Blade Runner e obras de Júlio Verne, por exemplo, vai adorar saber o que tem programado para sábado (25 de agosto) no Valongo. Afinal, das 10 às 18h30, o bairro mais “steampunk” da cidade recebe a programação do primeiro Steampunk Santos.

Talvez você nem saiba o quê exatamente é a cultura steampunk. Mas, se aprecia obras no estilos das citadas anteriormente, provavelmente estamos falando a sua língua.

O movimento que deu origem ao Steampunk Santos quer incentivar a ficção científica e trazer a fantasia para o cotidiano por meio de grupos medievais e piratas, na forma de literatura, quadrinhos, audiovisual, música, dança e teatro.

Convencido a dar um pulinho por lá, né?

Sim, porque esse rolê promete ser pra lá de curioso.

Steampunk Santos

www.juicysantos.com.br - Steampunk SantosImagem: Reprodução

Estreando em Santos, o evento terá os mesmos moldes da Convenção Steampunk, realizada até 2017 na cidade de Paranapiacaba (SP).

Em outras palavras, a programação inclui concurso de steamplay infantil e adulto, almoço temático e chá da tarde no Estação Bistrô. Também estão confirmadas apresentações de teatro, música, exibição de web séries e oficinas, por exemplo.

E nada melhor do que organizar tudo isso em um lugar que já apresenta a vibe “Inglaterra no século XIX”, como é a antiga estação da São Paulo Railway.

“Como todos já sabiam que a programação não seria realizada em 2018 em Paranapiacaba, desde o ano passado já estávamos em entendimentos para fazer em Santos um evento dessa natureza”, explica Alexandre Barbosa (Bar), que organiza o evento junto a Roberto Strauss e Daniele Escrivão.

Programação do Steampunk Santos

Atrações no palco do Valongo

11 horas: Encenação baseada no livro Capoeira e valentões, de Pedro Cunha. Em resumo, a narrativa conta o caso real acontecido em Santos, em 1860, sobre a tentativa de demolição do Santuário do Valongo para a construção da Estrada de Ferro São Paulo Railway.

11h30: Banda Vinil 13

12h30: Mágica, com Rafael Mourão

14 horas: Ordo Draconis Belli, com Lutas Medievais

15 horas: Banda da UniSantos.

16 horas: Banda Piratas do Recife

17 horas: Troupe Del Mundo (tribal dance)

18 horas: Concurso de steamplay

Atrações no Museu Pelé

10h às 18 horas: Exposição de microscópios, com Antonio Aires

10h às 18h30: Exposição de produtos streamplay

10h30 às 17h30: Mesa de jogos

10h30: Palestra com autores santistas de livros de fantasia e ficção Helena Gomes, Gabriel Godinho Sampaio, Danny Marks, Marcella Rossetti e participação da escritora Thainá Rocha

13h20: Oficina de Amoeba, com Naga Riddle

13h30: Palestra sobre Retrofuturismo, Viagem no tempo e Ficção Científica com André Felipe Wielgosz Leite, Priscilla Sisto Dalmarco, Fernando Augusto Dias Afonso e Thiago A. Maldonado

13h50: Caça ao tesouro, com Naga Riddle e a Aliança Pirata

14h30: Coral Bel Canto

15h30: Palestra com os autores steampunk Monica Rebecca Ferrari Nunes, Carlos Alberto Machado, Enéias Tavares, Marco Antônio Bin, com a participação do professor Cesar Agenor

16h30: Exibição da websérie A Todo Vapor, com a presença do elenco.

17h30: Palestra dos autores de ficção e história Leonardo Galvão, Gianpaolo Celli e Oghan N’thanda, com a participação do professor e escritor Marcus Vinicius Batista.

Vale lembrar que o evento não tem fins lucrativos, mas os organizadores solicitam a doação de alimentos não perecíveis para o Fundo Social de Solidariedade.

O que é cultura steampunk

Também conhecida como tecnavapor, em resumo essa cultura é um subgênero da ficção científica ou especulativa.

Estima-se que o steampunk exista desde 1980. A designação envolve obras ambientadas no passado, mas com tecnologia moderna, obtida mediante os recursos disponíveis à época.

Pra saber mais, leia este post do Geekzilla com as 10 obras da literatura e cinema fundamentais para entender o steampunk.