Texto porVictória Silva
Jornalista, 26 anos - Santos

Rei do Café: 104 anos de tradição no Centro Histórico

É impossível passar pela Rua Gonçalves Dias e não sentir o forte cheiro de café.

O aroma, que invade as narinas e deseja bom dia aos passantes da região do Centro Histórico, exala pela chaminé do Rei do Café.

Este é o cenário de todas as manhãs, de segunda-feira a sábado, desde 1912.

Pequenos grupos se formam, de tempo em tempo, na calçada da casa de esquina. O motivo: as paredes amarelas e janelas verdes abrigam e conhecem os grãos como mais ninguém na cidade.

rei do café

“Meu avó veio de Portugal e começou a trabalhar aqui. Em 1938 ele comprou 30% das ações e dez anos depois se tornou o proprietário”, conta Victor Remo Alves que, junto a seu pai, administra o estabelecimento.

Logo pela manhã, os sacos de café ainda verdinhos passam por uma metamorfose: a combinação de altas temperaturas e o conhecimento de mais de uma década são essenciais para a mudança.

rei do café

Tornam-se maiores, marrons e brilhantes.

O cheiro está agradável, mas fica irresistível depois de ser moído.

Cerca de 600kg passam pelo processo artesanal diariamente. As mãos do senhor José Reinaldo da Rema Alves já não sentem o calor dos grãos ao serem torrados.

“Se nós estamos aqui e alguém chega e diz que quer conhecer o processo, as portas estão abertas. A gente torra e mói na frente do cliente com o maior prazer”, explica.

No balcão, tem que peça um cafezinho para acordar (tem espresso macchiato cappuccino e caférula), vá buscar o pó para ser preparado em casa e até chegue querendo o grão torrado ou cru.

Em todos os casos, os clientes saem satisfeitos e elogiando a qualidade do produto. “É muito bom”, exclamou o senhor que esperava seu pedido ser moído e embalado, enquanto estávamos no local.

A embalagem com 1 quilo custa R$ 16 e o café gourmet (feito com grãos mais claros) sai por R$ 28. E, muitas vezes, você a leva com o café quentinho, logo depois do processo de preparo.

rei do café

O tímido estabelecimento, criado antes mesmo da Bolsa do Café, mostra que sabe o que está fazendo. E, por isso, cativa clientes a cada dia – seja pelo perfume que espalha no quarteirão, o atendimento acolhedor ou as saborosas xícaras de café.

O Rei do Café fica na Rua Gonçalves Dias, 34/36, Centro Histórico. Funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas e, aos sábados, das 8 ao meio-dia.