Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 25 anos - Santos

Pico do coronavírus em Santos – como a cidade está se preparando

  • 1
    Share

Já temos 30 casos confirmados de coronavírus em Santos.

Além disso, a cidade contabiliza 278 suspeitos e tem oito óbitos em investigação. Os números assustam, a gente sabe. E, mais do que isso, levantam um questionamento.

Estamos preparados para o pico do coronavírus em Santos?

Afinal, especialistas acreditam que o pico do corona por aqui será na segunda quinzena do mês de abril.

www.juicysantos.com.br - pico do coronavirus em santos

Ao que tudo indica, estamos, sim, preparados.

De acordo com informações da Prefeitura de Santos, a cidade terá mais de 500 novos leitos públicos de clínica médica e UTI a partir de abril. Eles serão abertos nos hospitais de campanha, ou seja, estruturas temporárias voltadas ao atendimento em situações de emergência.

Além disso, alguns hospitais da cidade estão passando por reformas:

  • A UPA Central terá mais 61 leitos – 56 de clínica média e 5 UTIs, no segundo e o terceiro andar;
  • O Hospital Arthur Domingues Pinto, no Complexo Hospitalar da Zona Noroeste, terá 32 leitos (19 de clínica médica e 13 UTIs);
  • Outros 25 leitos, todos de clínica médica, serão abertos na sede Afip Medicina Diagnóstica, com a adaptação de consultórios para leitos de isolamento;
  • A UPA da Zona Leste, com abertura prevista para abril, já iniciará os atendimentos como hospital de campanha, com 46 leitos (41 de clínica médica e 5 UTIs).

Para completar, a cidade ainda conta com a Santa Casa de Santos e Beneficência Portuguesa. Ambas já ampliaram a quantidade de leitos de UTI e clínica médica para atendimentos gratuitos. E também com atendimentos no Complexo Hospitalar dos Estivadores, no Hospital de Pequeno Porte e no Guilherme Álvaro.

Mais parcerias devem ser anunciadas

De acordo com a Prefeitura de Santos, esse número deve aumentar. Pois outras parcerias estão em andamento com instituições privadas para a abertura de mais leitos SUS até abril.

O objetivo é ampliar para mais de 500 a quantidade de leitos públicos.

“Estamos buscando estruturas já existentes para a ampliação dos leitos. A maior parte deles servirá para estabilizar os pacientes infectados que necessitem de isolamento, mas não necessariamente de UTI”, explica Fábio Ferraz, secretário municipal de Saúde.

O governo do Estado de São Paulo anunciou, na última semana, que enviará verbas aos municípios para auxílio no enfrentamento ao novo coronavírus. Santos receberá R$ 4,3 milhões.