Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Coronavírus e condomínios – quais cuidados devem ser tomados?

  • 1
    Share

Figura conhecida no condomínio onde mora, Iraci Amante não é vista há meses.

Desde que a pandemia do coronavírus começou, a senhora de 85 anos não sai do apartamento. A filha faz suas compras e deixa na portaria, de onde a mãe só retira minutos depois. Isso apenas quando tem certeza que o hall de entrada está vazio.

Isolada em seus 40m², a mulher que finalmente deixou os fios brancos aparentes que o condomínio onde vive não estava tomando as mesmas precauções que ela. Na última semana, no entanto, dois moradores foram infectados pela COVID-19 e só neste momento medidas simples foram tomadas.

www.juicysantos.com.br - condomínio coronavírus

Coronavírus e condomínios

A piscina e o salão de jogos do prédio já estavam fechados. Mas a academia seguia em funcionamento, desde que usada por um número limitado de pessoas. No elevador, um aviso alertava para a necessidade do uso de máscaras. Mas os moradores, em sua maioria, ignoravam o papel e circulavam sem a proteção. Ou então com ela no queixo.

Sem orientações, os funcionários não sabiam como agir.

Se você também não sabe como condomínios devem lidar com a situação da pandemia, chegou o momento de descobrir. A Prefeitura de Santos criou um conjunto de recomendações específicas para auxiliar os gestores condominiais.

O documento foi publicado na semana passada, no Diário Oficial.

Entre outras coisas, o decreto traz diretrizes e orientações sobre:

  • Prevenção;
  • Limpeza;
  • Higiene;
  • Controle sanitário.

De acordo com o texto, moradores de condomínios precisam usar máscaras faciais nas áreas de circulação comuns e o prédio deve ter dispensadores de álcool em gel 70% na portaria, no hall de elevadores ou escadas.

O texto também fala sobre a proteção de funcionários. Que devem usar os equipamentos de proteção individual (EPIs) como, por exemplo, luvas, máscaras, touca e aventais, de acordo com a atividade a ser realizada.

Em alguns edifícios, já teve início o debate sobre a reabertura ou não de áreas de lazer (academia, playground, piscina, etc) e em quais termos.

Condomínios que não seguem as regras

Já que está dentro de seu apartamento todo o tempo, Iraci se sente segura. Mas nem todos os moradores dos outros 119 apartamentos não têm a mesma sensação. Para eles, a única saída e tentar dialogar com o síndico ou administrador do prédio, já que não existe nenhuma multa prevista para condomínios que não respeitaram as regras estabelecidas.

Talvez com o documento da prefeitura a argumentação fique mais forte.