Flávia Saad
Texto porFlávia Saad
39 anos - Santos (SP)

8 dicas pra escolher ar condicionado

Como diria o poeta contemporâneo Bola de Fogo (sugestivo…), o calor tá de matar.

A gente fica até meio que limitado por esse bafo insuportável que dá pra sentir quando sai na rua. Parece que deixaram um forno ligado aberto em cima da Baixada Santista.

Se existe um item de primeira necessidade em Santos, ele se chama ar condicionado!

www.juicysantos.com.br - ar condicionadoFoto: Daniel Lee

Segundo esta matéria do jornal A Tribuna, a previsão é que, até março de 2016, a sensação de “inferno na terra” seja ainda maior, com mais chuvas e temperaturas lá em cima. E o calor afeta não só a nossa saúde – causa desmaios, desidratação e tonturas, por conta da pressão baixa -, mas também nossa produtividade. Só quem já teve que trabalhar em um lugar quente sabe o quanto isso pode ser horrível!

Pra quem está pesquisando comprar um aparelho pela primeira vez ou para substituir um já existente, montamos um guia com 8 dicas pra escolher ar condicionado.

1. Entenda os tipos de ar condicionado

Primeiro de tudo: cada tipo de aparelho tem suas vantagens e desvantagens. Por isso, elaboramos um rápido perfil de cada um deles pra você se situar antes mesmo de iniciar as pesquisas por produtos específicos.

ar-condicionado-split

Ar condicionado split: composto de 2 partes que ficam em ambientes separados. A evaporadora é aquela que fica efetivamente dentro do cômodo e lança o arzinho fresco enquanto você assiste um filme no Netflix no conforto da sua sala. Quem trabalha pra valer é a condensadora, aquela parte grande que fica instalada do lado de fora que resfria o ar. Uma vantagem: essa configuração é muito silenciosa. Além disso, esteticamente, não interfere no design do ambiente.

ar-condicionado-de-janela

Ar condicionado de janela: é o modelo mais antigo e simples. Porém ainda existe muita procura por ele no mercado. Instalado na parede, retira o calor do recinto e “joga” o ar quente para o ambiente externo. Os preços são mais amigos e a instalação, simples. Esses aparelhos geralmente possuem baixa capacidade (entre 7 mil e 30 mil BTUs), ou seja, funciona melhor em espaços pequenos.

ar-condicionado-portátil

Ar condicionado portátil: funciona bem para ambientes pequenos. A maior vantagem aqui é que dá pra levar pra qualquer lugar. Se você não quer investir em ar condicionado para todos os cômodos ou mora em imóvel alugado e não pode fazer mudanças drásticas, esse é uma boa opção. Mas fique atento: é necessário ter uma saída para o ar quente entrar, então pense nesse detalhe antes de comprar (pode ser um furo ou não).

ar-condicionado-inverter

Ar condicionado inverter: essa tecnologia moderna regula o fluxo de energia do sistema, conseguindo reduzir o consumo de energia quando o sistema “percebe” que a sala precisa de menos refrigeração. Além disso, também gasta menos no momento de ligar o aparelho, reduzindo os picos de energia e flutuação, ao ajustar a rotação do compressor. Ou seja: uma vez que ele chega na temperatura estável ideal, trabalha menos e economiza energia.

2. Escolha o melhor para sua necessidade

Qual é a metragem do seu quarto? Onde será feita a instalação do aparelho? Qual é a capacidade de filtragem do equipamento? Tudo isso precisa ser levado em conta.

Pesquise – e muito! Leia reviews na internet de vários modelos, marcas e tipos para fazer uma decisão informada e não se arrepender depois.

3. BToquê?

A capacidade de resfriamento de um aparelho de ar condicionado é medida em BTUs/h.

O que isso quer dizer?

A sigla significa British Thermal Units, ou Unidades Térmicas Britânicas, por hora.

Para saber qual é o BTU ideal para seu cômodo, multiplique o número de metros quadrados por 600 BTU; adicione 600 para cada pessoa adicional (exceto a primeira) e 600 para cada equipamento eletrônico (TV, DVD, geladeira, fogão, etc). Caso o recinto receba luz direta do sol, indica-se somar mais 800 BTU na conta.

5. Cuidado com a instalação

Para encontrar um técnico de ar condicionado de confiança, peça referências pra familiares, amigos e conhecidos. Isso porque a instalação é tão importante quanto o aparelho em si.

Dê preferência a orçamentos que sejam feitos com base no cálculo de BTUs (que vimos acima) e não apenas no “chutômetro”.

6. Dia a dia com ar condicionado

sala com ar condicionado

Lembre-se que o aparelho vai ter melhor performance se o espaço em frente a ele estiver livre. De que adianta deixar uma mesa cheia de coisas bloqueando o ar refrigerado?

Ah, e o ar condicionado diminui a umidade do local, então é sempre bom colocar uma toalha molhada ou um pote com água no recinto se o ar ficar ligado por muito tempo (especialmente à noite).

7. Não esqueça da manutenção

A limpeza simples dos aparelhos, aquela de todo dia, deve ser feita com um pano seco, sem produtos químicos nem água.

Encontramos esta matéria completíssima do UOL sobre manutenção de ar condicionado. Vale a pena ler!

ar-condicionado-split

8. Dá pra economizar

Como já vimos, alguns modelos são mais caros na hora da aquisição, mas depois acabam representando economia de energia (caso do inverter).

Ao comprar um ar condicionado, compare sempre as etiquetas de energia e prefira aqueles aparelhos que apresentem menor consumo.

Para dormir, diminua o ar condicionado ou programe o timer (se tiver) – isso faz muita diferença na conta de luz.