Juicy Santos
Texto porJuicy Santos
Santos

ZAP!HQ – a iniciativa de quadrinhos nasceu em Santos

Zap!HQ, uma iniciativa de quadrinhos brasileira
O Zap! HQ é um coletivo de roteiristas profissionais – Emílio Baraçal, Alexandre Dias e Carlos Eduardo Corrales – que visa criar séries para publicações nacionais e internacionais. Dessa forma, busca desenhistas, arte-finalistas, coloristas e letristas para tornar estas séries, realidade. Como profissionais, os três possuem contatos com editoras do Brasil e dos EUA, facilitando tal empreitada, pois conhecem os meios de como apresentar uma proposta a elas.

UNIVERSO ZAP! HQ
O Universo Zap! HQ é um universo fechado de personagens, onde vivem no mesmo mundo. São quatro séries: Anarquia, Cosmos, Os Bandeirantes e Arkanus. Todas elas se passam no Brasil.

Anarquia (escrito e criado por Emílio Baraçal e Carlos Eduardo Corrales): vigilante urbana, Adriana Katsumoto, descendente de japoneses, é a representação do sentimento de revolta do povo com seus governantes ao mesmo tempo em que ela “acorda” esse povo, fazendo-o se mexer para punir irregularidades do poder. Ela não investiga, combate e prende. Ela investiga, reúne as provas, divulga para o povo e instiga-o a condenar ou não o suspeito. Anarquia lida com a corrupção pública e privada e dá um tapa na cara da sociedade para que não fiquem mais alheios aos que seus “superiores” fazem com ela. Adriana teve sua vida manipulada pelo governo para fins nefastos e pretende dar o troco, além de retomar seu caminho.

Anarquia tem como ilustradora de capa a artista Cynthia França (saiba mais dela aqui). Já temos um desenhista para Anarquia que será anunciado assim que possível. Mais detalhes nessa entrevista para o site Soc! Tum! Pow!
clicando aqui.

Cosmos (escrito e criado por Emílio Baraçal): nos casos mais famosos de fertilização de mulheres por extraterrestres durante uma abdução, é de conhecimento desse meio que tais mulheres dão à luz em uma nave e levam o recém-nascido embora. Mas… e se dessa vez os alienígenas resolvessem permitir o parto na Terra e que a criança crescesse e se desenvolvesse aqui? Como seria essa criança? Esse híbrido? E mais, e se essa criança, com capacidades extraordinárias, resolvesse se revelar ao mundo, abalando a economia, as religiões e todas as outras características de nossa civilização? E se esse ser nascesse no Brasil, um dos países com o maior número de casos de ufologia no mundo? Esse é o mote por trás de um personagem que tenta levar luz ao mundo que o cerca.
Cosmos ainda não tem artistas atrelados.

Os Bandeirantes (escrito e criado por Emílio Baraçal): não é segredo que o Brasil é um dos maiores detentores de reserva energética do mundo, tendo recursos nas mais variadas formas de energia. Um exemplo é o pré-sal na Bacia de Santos. Depois que o petróleo acabar no Oriente Médio, para onde se voltará os olhos das nações mais poderosas? Não querendo descobrir, o governo brasileiro, através de desvios de dinheiro público – de maneira a colocar a culpa em opositores e testas-de-ferro – financia a criação de uma forma de defesa: Os Bandeirantes. Eles são um grupo militar secreto que foram alterados de todas as formas através das mãos de cientistas brasileiros em conjunto com um inusitado participante, o capturado ET de Varginha; que sem ter como escapar, acaba ajudando a construir o plano através de seu conhecimento tecnológico. Agora o Brasil tem alguma chance contra as ações de espionagem de outros países.
Os Bandeirantes ainda não tem artistas atrelados.

Arkanus (escrito e criado por Emílio Baraçal e Alexandre Dias): o Brasil é o país que tem o maior número de casos de sincretismo no mundo. Contando com povos do mundo inteiro que se misturaram das mais variadas formas, é natural que o mesmo acontecesse com religiões e outras teologias, desde as mais tradicionais até as consideradas por muitos como pagãs. Arkanus é um posto. Ele é o responsável por manter o mundo protegido de criaturas e seres mitológicos e fantásticos que infestam tais dogmas, sendo o protetor da magia. Um mineiro acaba de descobrir que é o novo Arkanus e precisa de qualquer maneira lidar com essa responsabilidade.
Arkanus tem artistas em negociação e espera-se que um anúncio seja feito o mais breve possível.

Uma vigilante urbana. Um ser cósmico. Um grupo de defensores. Um protetor místico. Com esses personagens, o Universo Zap! HQ pode contar quaisquer tipos de histórias, passando por suspenses e tramas detetivescas até a ficção científica ou terror. O melhor de tudo é que embora seja no mesmo universo, o leitor não precisará acompanhar todas – ou mesmo só uma – as séries para entender tudo que se passa. Claro que será melhor – e mais divertido! – conforme for maior o número de séries que o leitor acompanhar.

Quem se interessou pelo projeto ZAP!HQ poderá se informar melhor acessando o blog do projeto.

Texto por Alexandre Dias