Luiz Gomes Otero
Texto porLuiz Gomes Otero

Os 50 anos da estreia em disco da banda Blow-Up

Escrever sobre música aqui, nesse espaço do Juicy Santos, é sempre um prazer. E quando o assunto recai sobre algum lançamento ou produção de alguém de Santos, esse prazer aumenta ainda mais.

Hoje vamos comentar o disco de estreia da banda Blow-up, lançado há 50 anos. E que acabou se tornando objeto de culto em sebos de discos e caçado pelos colecionadores de todo o Brasil.


A história da Blow-Up

O Blow-Up é um autêntico patrimônio musical santista. Uma espécie de unanimidade quando o assunto é a música de baile. E, em 1969, saiu seu primeiro álbum, que levava apenas o nome da banda no título.

A gravadora era a Caravelle, a mesma de artistas da Jovem Guarda, como o cantor Paulo Sérgio.

A formação do Blow-Up nesta época tinha Robson (guitarra solo), Hélio (bateria), Tivo (baixo e vocal), Zé Luis (vocal), Nelson (teclado) e Adalberto (guitarra base). Diferente da atual, é verdade. Mas mesmo hoje o som continua perfeito, como era no início.


Influências da banda Blow-Up

Como não poderia deixar de ser, a sonoridade tinha forte influência da Jovem Guarda, que ainda fazia um relativo sucesso naquela época. Também era a aposta da gravadora para virar sucesso em nível nacional. Começa com uma versão em português de Good Morning Starshine, do musical Hair, que virou Estrela que Cai. Aqui já se nota a competência do vocal da banda, que faz as harmonias de forma intensa, como na versão original.

A faixa seguinte é cantada em inglês. My Special Angel virou um clássico do Blow-Up, que a toca até hoje nos shows. Uma balada pop bem ao estilo dos anos 50 e 60. E há canções com um pé bem firmado na Jovem Guarda. Ela Se Foi, Feliz Sem Ter Você e Os Sonhos Meus poderiam estar em qualquer disco de um astro do movimento pop comandado pelo rei Roberto Carlos nos an0s 60.

Há também uma versão para Time Of The Season, o clássico do grupo britânico The Zombies. E cá entre nós, o vocal dos santistas não fica nada a dever para o dos músicos ingleses. Ainda mais se levarmos em conta que os recursos de estúdio dos britânicos eram bem superiores.

No geral, a produção do disco é modesta e a sonoridade soa um pouco datada hoje. Mas, ainda assim, vale a pena conferir o início da trajetória da banda. Uma curiosidade: mais tarde, a Blow-Up colocaria uma canção em novela da Rede Globo e seguiria sua trajetória vitoriosa pelos bailes da vida.