Luiz Gomes Otero
Texto porLuiz Gomes Otero

Nando Reis homenageia o Rei Roberto em disco

O cantor e compositor Nando Reis decidiu encarar um desafio: regravar canções de Roberto Carlos. O álbum chama-se Não sou nenhum Roberto. Mas às vezes chego perto.

E esse olhar interessante do ex-Titã sobre a obra do Rei não se limitou à sua obra autoral. Pois algumas canções são de outros compositores, famosas na voz do homenageado.


Nando canta Roberto

A princípio, pode parecer estranho que Nando Reis, que sempre citou a voz como um ponto fraco, tenha resolvido encarar essa difícil missão. Ele conta que a ideia surgiu durante uma viagem de carro em que ele escutou as canções dos discos de Roberto. Assim, Nando redescobriu a imensa riqueza que há dentro da obra de Roberto em várias épocas. E quis provar para si mesmo que era capaz de cantar essas composições.


As interpretações ficaram acima da média.

Nando preferiu arranjos bem simples, que valorizaram mais as canções sem necessitar de efeitos de estúdio. Há momentos de puro lirismo nas releituras de De Tanto Amor, Amada Amante e Você em Minha Vida. Essa última a primeira canção que despertou em Nando o desejo de gravar o disco.

E as versões de Abandono e Todos Estão Surdos também ficaram excelentes, na medida certa. Nando redescobriu ainda Vivendo por Viver, uma balada de Marcio Greyck, que Roberto gravou no final dos anos 70.


E até melodia de Nossa Senhora é entoada com um respeito surpreendente. Pois quem acompanha Nando Reis sabe que ele pratica o ateísmo. A força das canções consagradas pelo Rei prevaleceu mais uma vez.


Se regravar canções de Roberto Carlos não é uma novidade, fazer um disco assim se tornou um desafio ainda maior.

Além das inevitáveis comparações com as versões originais, há ainda a necessidade de superar o que foi feito anteriormente por outros artistas, mostrando um brilho próprio nesse seu trabalho. Com certeza, Nando conseguiu atingir o seu objetivo.