Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Crowdfunding do primeiro álbum de Rogério Baraquet

Como se reinventar sem perder a essência?

A resposta dessa pergunta pode ser encontrada no trabalho de Rogério Baraquet. Isso porque a maior parte dos 52 anos de idade do músico foi vivida na estrada, em diferentes projetos. Ele integrou bandas como Ecossistema, Arte Cínica e Ex Máquina, e hoje lidera os grupos Sidarta e The Classics.

Estamos falando de um verdadeiro mito da noite santista.

DSC_0404Imagem: Reprodução

Mas, apesar da carreira prolífera, ele ainda não tem um CD próprio com suas músicas e só se deu conta disso em 2014, quando comemorou 30 anos de carreira. Tão logo esse detalhe surgiu, uma solução veio à tona: uma campanha de financiamento coletivo para lançar seu primeiro álbum.

O trabalho

Intitulada Consequências, a coletânea reúne traços da velha MPB, aliados a características do pop, rock e até influências do samba joia dos anos 70.

Tudo isso em 11 faixas inéditas selecionadas entre mais de 50 composições. Todo o trabalho teve produção de Rogério de maneira independente, sem patrocínio ou apoio de editais públicos, durante seis meses.

Já está tudo prontinho e disponível no Spotify e iTunes. Mas o artista quer fazer um show de lançamento e apresentar o trabalho para a galera de Santos. A ideia é que isso aconteça no dia 15 de julho (sábado) no Teatro Municipal Braz Cubas e é aí que entra a sua ajuda, colaborando na campanha de financiamento coletivo.

“Teremos nove músicos no palco e há a estrutura de som, além de outros gastos”, explica.

“Também vamos registrar o show em formato audiovisual para, quem sabe, virar um DVD”.

A vaquinha está disponível no site Catarse, com valores que vão de R$ 25 até R$ 2 mil. Todos os valores têm recompensas, como o CD, ingresso para o show e outros produtos.

Rogério Baraquet

O musico iniciou sua carreira em 1984 no circuito alternativo de rock paulista, com o grupo Ecossistema. Em 32 anos de carreira, além de atuar em diversas outras bandas relevantes do cenário local, se tornou um dos pioneiros da MPB eletrônica, chegando a ser citado pela Revista Bizz em 1989.

Longe de encerrar a história de Rogério, o disco é o início de uma trilogia que promete resgatar essas mais de três décadas de dedicação à música.

Faça sua colaboração!