Nathalia Ilovatte
Texto porNathalia Ilovatte
TAGs

séries

Elenco de “The Big Bang Theory” no Brasil

Ok, isso não é mais notícia. Os atores que interpretam Raj, Leonard e Howard vieram ao Brasil na semana passada para divulgar a season finale da quarta temporada, se hospedaram no Hotel Emiliano e deram algumas exclusivas e uma coletiva de imprensa na quarta de manhã.

Quando me avisaram que eu iria à coletiva fiquei meio atônita. Só não tanto quanto poderia porque o Sheldon e a Penny não vieram junto, mas mesmo assim, eu pensava na Penny se irritando com o cara burro no telhado e nos caras dormindo no sofá com o anel de LOTR e tinha chiliquinhos. Só que, passada a euforia, deu medo. Porque se eles fossem entojados ou se parecessem burros eu ia ficar tão frustrada que nunca mais ia querer ver a série.

Na sala da coletiva, a música de abertura de TBBT começou a tocar, eles entraram na sala decorada com sofás e mesa iguais aos do cenário da série, sentaram, e a sensação foi a mesma de assistir ao casamento real esperando para ver o vestido da noiva. Você só sabe que vai ser muito maravilhoso ou muito ruim e aqueles nanossegundos ficam longos demais para tanta expectativa.

Acho que tinha muita gente nerd e viciada na série ali, e talvez a expectativa não fosse só minha, porque a sala da coletiva ficou em silêncio e meio estática (exceto pelos fotógrafos), esperando alguma coisa acontecer. Mas antes que alguém prendesse a respiração por tempo o suficiente para cair roxo no chão, Kunal Nayyar deu um suspiro e comentou, com sotaque indiano, que São Paulo é uma cidade maravilhosa e a noite havia sido longa. Foi a primeira risada coletiva de todas as milhares que rolaram nos 45 minutos seguintes.

Eles são realmente hilários. Embora o Johnny Galecki seja mais quietão e tenha ficado boa parte da coletiva sem os fones e, portanto, sem ouvir a tradução das perguntas, os três são bem entrosados, conversam entre si sobre as perguntas que estão respondendo, e a gente nunca sabe quando eles estão falando sério e quando é brincadeira. Acho que, quando não estão fazendo a gente rir, eles estão rindo por dentro da nossa cara. Em dado momento, alguém perguntou como eles se preparavam para entrar no personagem, e Kunal respondeu que, por ter o cabelo muito crespo, ele tinha que alisá-lo antes de gravar e isso levava uns 20 minutinhos. Pouca gente riu, e eu achei que foi uma piada porque sou muito malandra e pensei que, além de indiano nenhum nessa vida ter cabelo crespo (ok, o Shyamalan tem…), se ele realmente tivesse, não ia levar só 20 minutos para deixar a juba tão lambida. Só que aí eu dei um google e vi fotos dele com alguns cachinhos tímidos. Fiquei chocada, mas levei uma semana para descobrir que aquilo não foi uma piada. Agora tô em dúvida se publiquei por aí alguma frase dele como se fosse verdade, quando era só brincadeira.

Quando a coletiva acabou, saí do hotel para voltar à redação e eles estavam ali na rua, conversando com fãs e tirando fotos, na maior naturalidade. E aí, momento menininha: me apaixonei (mais) pelo Kunal quando o vi falar baixinho para uma fã que ia sim tirar uma foto com ela, mas que ela teria que esperar um pouco porque outras pessoas haviam chegado primeiro. Moças, na vida real, além de engraçado e menos nerd (o que me permite compreender todas as piadas), Kunal Nayyar é todo polido e educado. E bonito! Sério!

Quem quiser pode ler o resultado da minha ida à coletiva ou ver o vídeo produzido pela Laura do Pink Vader, que chegou cedíssimo para pegar um bom lugar e acho que tava um milhão de vezes mais ansiosa do que eu.