11/06/2018 Por Flávia Saad Opinião

Morar em Santos vinda do interior de SP: Sarah conta sua história

Desde criança, Sarah Mascarenhas sonhava em viver na praia – mas provavelmente, nem em seus desejos mais íntimos, imaginou que iria morar em Santos.

Nascida em São Carlos (interior de SP), cidade de grande altitude e clima fresco, só conheceu o mar aos 14 anos, na viagem de formatura da escola.

“A vida no litoral sempre me fascinou. Morar numa ilha, entao, eu acho mágico”, diz Sarah.

www.juicysantos.com.br - morar em santos sarah mascarenhas

Em 2017, mais de 30 anos depois, já formada jornalista e com uma filha adolescente, ela queria mudar de vida e se deu um prazo de 30 dias para se mudar pra Santos. Dito e feito: conseguiu. Hoje, está trabalhando com assessoria de imprensa e produção cultural, além de apresentar um programa de radio na UNIFESP, chamado Hora do Sabbat, que vai ao ar toda segunda feira das 18h30 às 19h30 pelo site radiosilva.org (dá pra baixar o app também).

“Acho que a cidade tem um porte interessante, nem grande, nem pequena e está próxima da capital. Senti que aqui poderia desenvolver minha carreira e também ser feliz perto do mar”. 

Quando quer quebrar a rotina, ela olha para a praia e fica tudo bem.

www.juicysantos.com.br - morar em santos sarah mascarenhasSarah em um dos eventos que mais amou no calendário santista, o Santos Jazz Festival

Como é morar em Santos, por Sarah Mascarenhas

Entrevistamos Sarah pra saber o que a trouxe para cidade, como é residir aqui vinda do interior e o que mais ela gosta na Baixada Santista.

Juicy Santos: Qual a maior vantagem de morar em Santos?
Sarah: Não depender mais de carro para fazer as coisas, São Carlos foi construída em 4 grandes morros, ou seja, é uma cidade cheia de ladeiras e vales, não é tão simples optar por se locomover de bicicleta como aqui, uma cidade plana! Para mim, isso foi um marco, sempre gostei de bicicleta. Então, chegando aqui, retomei uma atividade de que sempre gostei.

Eu tenho uma filha de 15 anos, ela está se adaptando à mudança (ela veio só em janeiro deste ano), mas como mãe, constatei uma grande diferença na vida do interior comparada ao litoral! A praia é o espaço mais democrático que existe, e todos aproveitando disso, crianças, jovens, adultos e idosos. Acredito que, na fase da adolescência, isso tem grande valor.

E, óbvio, estar mais perto da capital amplia o alcance de trabalho. Sou jornalista autônoma e dedico meu trabalho para a cultura, então foi ótimo estar aqui.

Juicy Santos: Como foi o processo de mudança de São Carlos para Santos?
Sarah: Quando decidi morar em Santos comecei a fazer uma pesquisa sobre a cidade, procurar sites de notícias, entender o mapa, tentar me localizar à distancia.

Uma amiga de São Carlos tem grandes amigos por aqui, um que ela me recomendou foi o Rodrigo Faro, corretor de imóveis. E aí ficou tudo mais fácil! A família do meu cunhado foi fundamental também (ele é santista). Especificamente a Andrea, super generosa. Quando cheguei fui morar no aparatamento dela no Marapé, que estava disponível porque sua filha, Juliana, acabara de se mudar pra São Paulo. Passei lá 22 dias até encontrar meu lar na Ponta da Praia.

Aliás, no dia 10 de junho, fez um ano que cheguei. Era um sábado gelado, cheguei no começo da noite. Porém, para o apartamento do Marapé, eu não podia levar minha dupla companheira, as gatas Mara Vilhosa e Julieta. Nesse momento, o Faro foi imprescindível! Por ele ser daqui, me recomendou uma cuidadora de bichos que se tornou minha amiga, a Andrea Lovecão. Observe que meus anjos da guarda em Santos basicamente se chamaram Andrea!

Durante os 30 dias que passei pesquisando no Zap Imóveis, eu falava com o Faro em paralelo e ele ia me orientando sobre os bairros. Por sorte e muita coincidência, gostei de um apartamento no mesmo prédio que o Rodrigo mora. Depois de uns dias visitando imóveis, peguei o telefone e liguei para meu “guia da Baixada Santista” e disse “Poxa, Rodrigo, você me deu só boas dicas, restaurantes, mercados e tal, me ajuda que está difícil achar uma boa casa aqui”. E ele me respondeu que tinha um apê no prédio dele para alugar com ele. Só sei que, quando entrei, já sabia que aqui era meu novo lar!

Achei muito legal a Ponta da Praia. É menos agitado que os bairros entre os canais 3 e 5, mas tem muita escola, mercadinhos, padarias e claro, como em toda Santos, muita farmácia! Estou bem satisfeita, apesar de ter entendido que os preços por aqui são mais elevados também! Tem bastante circulação de transporte público, fácil acesso às ciclovias, fica próximo a balsa, tem como pegar ônibus pra Sampa aqui perto, ou seja, fiz uma boa escolha pra chegar aqui!

www.juicysantos.com.br - morar em santos sarah mascarenhasSarah levou a amiga e cantora de blues argentina Jes Condado pra curtir a praia em Santos

Juicy Santos: Qual a maior mudança no estilo de vida?
Sarah: Sair do ninho acho que foi a maior mudança. São Carlos é o núcleo da minha família, a maior parte dos meus familiares vivem lá, o que era um grande facilitador para tudo. Quebrar um galho nos cuidados com a filhota, já que a família do pai e o pai moram bem longe, na hora que “aperta o calo” no fim do mês ou quando quero uma comidinha de vó, agora tudo ficou mais longe! Mas a maior mudança é na mobilidade mesmo! Ah, e a umidade do ar. Poder olhar pro mar é um dádiva. Não sou a maior frequentadora da areia, mas poder ver o mar faz a diferença no cotidiano, pelo menos no meu.

Juicy Santos: O que mais te encanta na cidade?
Sarah: A quantidade de museus, o centro histórico e o mar. Santos tem uma atmosfera de cidade pequena com potencial de metrópole.  Isso é encantador!

Juicy Santos: O que mais decepciona?
Sarah: O preço da comida. Acho que é muito caro comer em restaurantes por aqui, comparando com os valores no Rio de Janeiro e na avenida Paulista.

Juicy Santos: Qual foi a maior descoberta que você fez morando aqui?
Sarah: Que aqui fica o Itororó da cantiga. Também adoro a gruta de Santa Sara (que fica escondida quase na divisa com São Vicente). Não sabia que Santos é mais antiga que a capital paulista, mas isso me surpreendeu bastante, apesar de fazer muito sentido.

Juicy Santos: Quais os lugares que mais ama aqui?
Sarah: Adoro a Praça Mauá, aquele pedaço é sensacional! O Museu do Café foi amor à primeira vista. Mas amo minha nova casa. Moro bem no canal 7 mesmo e tem uma pequena vista do mar pela sacada.

Conhece alguém de fora que veio morar em Santos e quer contar sua história? Manda pra gente no [email protected]

Na série que conta as impressões das pessoas que se mudaram para Santos, já entrevistamos a Aline e a Gabi, que vieram pra cá atrás do amor e a Josy, que chegou por aqui vinda do Panamá.

Share Button