15/04/2018 Por Victória Silva Nostalgia santista

Tragédia santista de 1928 ganha e-book gratuito

Você lembra o que estava fazendo no dia 10 de março de 1928?

Provavelmente ainda nem tinha nascido…

Em Santos, a data ficou marcada pela tragédia do Monte Serrat que foi a maior catástrofe de causas naturais da cidade. Após 90 anos, o ocorrido ganhou um e-book produzido pela Fundação Arquivo e Memória de Santos (Fams), dentro de seu projeto de produção de livros digitais.

Caso você não tenha escutado falar neste acidente, o Juicy refresca sua memória: o desbarrancamento do Monte Serrat é considerado o fato histórico local de maior provocação emotiva, por conta da comoção em todo Brasil e exterior.

ebookImagem: Reprodução

Foram 81 mortes, sendo: 28 crianças, 19 mulheres e 34 homens.

Mesmo após quase um século, o questionamento do que acarretou o desbarrancamento continua vivo. Afinal, para muitas pessoas o ocorrido não foi uma tragédia natural e sim motivada pela extração sem critérios de pedras no morro.

Esse é um dos assuntos que o livro, disponível para download gratuito, aborda.

A Tragédia do Monte Serrat na Cobertura do Correio Paulistano

Para contar a narrativa em seus detalhes, os historiadores utilizaram a cobertura feita pelo Correio Paulistano (primeiro jornal diário de SP e terceiro do país). Já que, na época, todos os detalhes foram contados minuciosamente no jornal.

Todos os detalhes estão compilados em 92 páginas. Uma ótima oportunidade para quem busca reviver a memória da cidade – sejam professores, estudantes ou apenas pessoas interessadas nas histórias santistas.

Leia também:
20 anos da tragédia do show do Raimundos em Santos
Santos e a febre amarela: você conhece essa história?
O fantasma do Paquetá, um roteiro de terror em Santos

 “Estamos construindo uma biblioteca histórica de temas relevantes que tenha condições de oferecer informações condensadas, contribuindo às pesquisas acadêmicas e de estudantes diversos, além de outros interessados na história”, explica o diretor técnico da Fams, Sergio Willians.

Aqui do Juicy Santos, já baixamos o livro e começamos a leitura!

Você pode fazer o mesmo. Basta acessar o site da Fundação Arquivo e Memória de Santos.