10/02/2018 Por Luiz Gomes Otero Artistas de Santos

Choro de Bolso mostra seu novo trabalho, Entidade

Nesta semana tive o prazer de ouvir o disco do duo santista Choro de Bolso.

Batizado de Entidade, o CD reúne uma produção autoral de alta qualidade, resultado de anos de estudo e dedicação plena para a nossa autêntica música popular.

choro4

Para quem ainda não conhece, o duo Choro de Bolso é formado por Marcos Canduta (violão) e Débora Gozzoli (flauta).

Os dois estão semanalmente mostrando sua música na calçada da Avenida Marechal Deodoro, em frente a Livraria Realejo, aos finais de tarde no Gonzaga e também no Restaurante Tasca do Porto, no Centro de Santos.

O duo surgiu há 13 anos, depois de experimentar várias outras formações. Chegaram até a simplicidade e riqueza do som que produz um violão e uma flauta juntos.

choro3

O disco traz 15 composições, sendo três delas cantadas por Kleber Cerrado e Matheus Sartori. A maioria das faixas são de Canduta (que, por sinal, cuidou da caprichada produção executiva).

As faixas cantadas têm letras de Manoel Herzog e Paulo Maymone. Débora Gozzoli assina a autoria de Partida. Há participações especiais de Aleh Ferreira, André Mehmari, Edinho Schimdt, Fernando Lima, Cecília Siqueira, Leandro Gomes, Lincoln Antonio e Pablo Peres.

Choro1

O disco é um deleite para os ouvidos de quem curte a nossa música instrumental tradicional, no caso, o choro. Desde as três peças instrumentais que abrem o disco – Calladinho, Espumante e Entidade, que deu nome ao disco –, o ouvinte tem o prazer de se deparar um violão extremamente bem tocado e uma flauta delicada que traz um complemento perfeito em suas notas.

É possível passear com a mente ao ouvir os acordes de Dolente e da alegre e brejeira Tatu Voltou. Entre as faixas cantadas, uma surpresa agradável: a canção Na Realejo homenageia os gostosos saraus musicais que o duo promove na heroica livraria santista capitaneada por José Luiz Tahan.

choro2

Débora Gozzoli mostra todo seu talento ao tocar a delicada peça instrumental Docinho (de autoria de Canduta), somente com acompanhamento de flautas. Um momento muito especial na audição desse disco.

Entidade nos presenteia com uma sonoridade que parece simples para quem não a conhece, mas que, na verdade, exige uma dedicação extrema de quem a executa. Para chegar nesse ponto, Canduta estudou e praticou muito, assim como Débora, que foi aluna de José Simonian, o nosso Zé da Flauta (outra entidade musical santista da mais alta estirpe).

A identificação dos dois músicos com Santos está impressa nas belas fotos do encarte e da capa. Na contracapa, vemos a Rua XV de Novembro do Centro, enquanto que, no encarte, há uma foto de Canduta e Débora tendo a zona do Porto santista ao fundo.

choro6

Se você já conhece o duo, não vai se arrepender de comprar o CD Entidade, que pode ser encontrado na Livraria Realejo. Quem ainda não conhece pode ter a oportunidade de ouvir um trabalho de alta qualidade. E que está aqui, bem próximo de nós, em Santos, como revelam os versos da canção Na Realejo:

…Gente para ser feliz não paga/Luz acende no Gonzaga/Choro de Bolso já vem lá…