Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Acesse o site do Voluntários Baixada Santista

Já pensou em fazer parte de um trabalho voluntário?

Se a sua resposta é sim, mas a justificativa para ainda não ter começado é não saber como ajudar, nós trazemos a solução: o pessoal da página Voluntários Baixada Santista lançou um site para te guiar.

Além das postagens no facebook, que indicam as ONGS, instituições ou projetos que precisam de uma mão amiga, a partir de agora dá para acessar o site e ter informações completas e mais atemporais, ou seja, não vai ter a desculpa de “esse fim de semana eu não posso”.

Segundo conta o idealizador do projeto, Sérgio Lima Jr, a ideia é facilitar o acesso à informação e dar detalhes sobre instituições, ações e projetos da região. “Assim fica mais fácil tocar os corações”, explica.

Voluntários Baixada SantisaImagem: Reprodução

Lançado há pouco mais de uma semana, o site traz detalhadamente os tipos de voluntariado existente, além das opções disponíveis no momento.

Faça parte

Interessados em fazer parte do Voluntários Baixada Santista só precisam ficar de olho nas atualizações e entrar em contato diretamente com o trabalho que for de seu interesse. Já quem tem um projeto e quer anunciar deve entrar em contato com a equipe através do formulário do site ou lá no Facebook.

Sobre o Voluntários Baixada Santista

Desde dezembro de 2015, o projeto tem como objetivo entrar em contato com as instituições, descobrir suas necessidades e passar essas informações para pessoas que têm interesse.

Neste pequeno período, a página alcançou mais de 2.500 curtidas e já ajudou a espalhar sorrisos e esperança por Santos e região.

Motivos para ser um voluntário

Se o simples fato de ajudar o próximo não te convencer a doar algumas horas do seu dia ou final de semana, vale repensar. Uma reportagem da Exame relata que voluntariado é um forma de alavancar a carreira!

Em entrevista à revista, o engenheiro de qualidade da Bosch, Rafael Renca, explica que costuma das aulas para os jovens da comunidade que fica na região onde a fábrica esta localizada.

“Logo notei que o trabalho ia muito além de dar aulas. Como educador, tinha uma relação mais pessoal com os jovens e com os outros funcionários”, diz.

Leia a matéria na íntegra e tome coragem de fazer parte de algo tão bonito.