Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

VerBem leva as cores ao Caruara

O Caruara é verde.

A cor da esperança está em cada detalhe do bairro: nos muros da pracinha central; nas  paredes dos equipamentos municipais que, aos poucos chegam à região; na numerosa quantidade de árvores; e no olhar dos moradores que escolheram viver ali, à beira da rodovia SP-055, a cerca de uma hora do restante da cidade.

caruara-2

O senhor Lourival Dantas, de 64 anos, é um desses casos. Há mais de 30 vive no Caruara, onde adquiriu os primeiros fios de cabelos brancos e, aos poucos, desacelerou o ritmo que levava enquanto morador do Guarujá.

“No começo, foi difícil me adaptar. Mas hoje em dia não me vejo vivendo em outro lugar. Se preciso ir resolver alguma coisa em Santos, volto com a cabeça ruim, aquilo é uma loucura. Não sei como vocês conseguem”, brinca.

No decorrer dos anos, presenciou o avanço do bairro que escolheu para viver. Em paralelo a isso, viu o verde desbotar e as árvores perderem forma.

A miopia e o astigmatismo deram os primeiros sinais de vida, mas foram ignorados. Só depois de mais de meio século de vida, Lourival passou por sua primeira consulta oftalmológica.

Ver Bem

Como de costume, ele acordou cedo no último sábado (10 de dezembro), preparou uma garrafa de café forte e sentou à mesa com a família. A filha seguiu para o emprego. Ele e o filho foram até à Fábrica Criativa do bairro, onde a equipe do projeto VerBem atenderia.

Foram um dos primeiros a chegar, pegaram as senhas três e quatro e sentaram-se para esperar o ônibus- clínica.

caruara-4

caruara-6

O atendimento, que mais tarde desvendaria o problema de seu Lourival, foi viabilizado com a renda do Juicy Bazar + Bazar da Ju Goes. CENTO E VINTE moradores fizeram a avaliação completa dos olhos, que incluia:

– Cadastro do paciente
– Teste de acuidade visual
– Exame de auto refração
– Tonometria
– Para maiores de 12 anos: consulta com oftalmologista
– Para menores de 12 anos: utilização de colírios e consulta com oftalmologista
– Entrega do óculos, caso necessário

Logo na primeira etapa de testes, seu Lourival sentiu dificuldades para enxergar e identificar as ilustrações. Confundiu a maçã com o circulo e o quadrado com a letra F. Com olhar apreensivo e visivelmente preocupado, ele seguiu por todas as etapas da consulta.

As pernas balançavam, impacientes para o diagnóstico final: precisa usar óculos, tanto para longe quanto para perto.

Pela última vez, observou as árvores sem cor. Os óculos com SEIS GRAUS para perto e QUATRO E MEIO para longe foram montados ali mesmo, na sala ao lado.

Com um óculos no rosto e outro no bolso da camisa, andou até a entrada do equipamento, observou a rua e, rindo, disse: “O Caruara é verde!”.

caruara-8

Outros casos

Diferente de Lourival, que foi embora enxergando como não fazia há anos, alguns pacientes foram encaminhados ao Instituto Brasileiro da Visão (IBV). O órgão, que fica em São Vicente, irá examinar a fundo os casos de possível  astigmatismo (não confirmados no dia).

Para esses pacientes, as consultas e medicamentos também serão gratuitos e os óculos entregues em, no máximo, 30 dias.

VerBem

Além do atendimento prestado através de um ônibus consultório, o Projeto VerBem produz óculos de baixo custo para quem precisa, mas não tem condições de pagar por um.

A iniciativa da ONG Renovatio conta com doações de pessoas comuns e empresas parceiras.

O Juicy Bazar e o Bazar da Ju Goes, juntos e com a ajuda de quem comprou no evento de setembro, doaram mais de R$ 30 mil para o projeto.

caruara-9

Lourival e toda a população do Caruara e bairros vizinhos agradecem!