Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

O que aprender sobre paternidade com os cavalos-marinhos

  • 1
    Share

Victor usa apenas o sobrenome da mãe. Rodrigues.

Neste domingo, Dia dos Pais, ele comprou rosas e levou para ela. Que sempre foi seu modelo de mãe e também de pai. De acordo com dados de 2019 do Conselho Nacional de Justiça, mais de 5,5 milhões de brasileiros também não têm o nome do pai do registro.

Quantidade superior à população de Luxemburgo multiplicada por dez.

Uma Finlândia.

Um Uruguai e meio.

A figura do pai desconhecido, como o do Victor, é uma realidade. Assim como acontece com Giovanna* que, apesar de ter um sobrenome no documento, não tem nenhuma memória de afeto do pai. Depois do registro, todos os contatos foram com o advogado do genitor.

www.juicysantos.com.br - cavalos-marinhos

O que os homens precisam aprender sobre paternidade com os cavalos-marinhos

Sim, os cavalos-marinhos que a gente observa em aquários ou documentários sobre vida marinha. Aliás, os peixes em geral são bons exemplos para tantos pais presentes como para quem abandona os seus filhotes.

Como vivem os pinguins do Aquário de Santos

De acordo com um estudo publicado pelo jornal Evolution, os peixes são mais envolvidos com seus filhos do que a espécie humana. Os cuidados paternos, segundo pesquisadores, evoluíram e vão além da vigilância com os ovos depois que fertilizados.

Há peixes que têm mães ausentes. E há os cavalos-marinhos, que contrariam toda a reprodução.

“Eles são peixes bem diferentes do que estamos acostumados”, explica Alex Ribeiro, coordenador do Aquário de Santos e biólogo marinho. “Não é diferente com o modo reprodutivo”.

Em resumo, a fêmea coloca os óvulos no macho e a fecundação e incubação acontece na bolsa dele. É o pai quem carrega os filhos por cerca de dois meses.

Há casos em que centenas de cavalinhos nascem de uma única vez.

www.juicysantos.com.br - o que os homens podem aprender sobre paternidade com os cavalos-marinhos

Tirando isso, a gestação do cavalo marinho é parecida com a nossa

Segundo Ribeiro, os filhotes nascem totalmente formados e, desde o início, já conseguem se alimentar sozinhos. Ainda assim, ficam próximos ao pai durante um período e recebem os cuidados necessários.

Antes disso, porém, o macho fornece os nutrientes vitais para os filhotes em sua bolsa. Algo muito parecido com o que as mães humanas fazem com seus bebês.

*sobrenome omitido para preservar a identidade da personagem