Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Liberte um livro pelas ruas de Santos

Qual livro marcou sua vida?

E se ele pudesse mudar a vida de outras pessoas também?

Eu posso enumerar vários – O Diário de Anne Frank, O Mundo de Sofia, Meu Pé de Laranja Lima, Memórias Póstumas de Braz Cubas

Nada me deixaria mais feliz do que libertar esses livros por aí para que pudessem transformar outros cotidianos, outros olhares, outros lares.

Vivemos em um país em que os índices de leitura são muito baixos. Segundo dados da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, feita pelo Ibope em 2016, 44% da população brasileira não lê sequer um livro durante o ano.

Os motivos para isso, de acordo com o levantamento, variam. E um deles, crucial, é o valor dos livros. Sim, comprar livro no Brasil custa caro.

E se nós te disséssemos que você pode atualizar a biblioteca aí da sua casa sem gastar nada? E se, além disso, isso significasse que os títulos que você leu, amou e deixou acumulando poeira vão parar em mãos sedentas por leitura e conhecimento?

www.juicysantos.com.br - liberte um livro book crossing em santosFoto: Katherine Hanlon para Unsplash

Book crossing em Santos

Em 2018, decidi que voltaria a ter uma rotina de leitura. Organizei meus livros e encontrei alguns que ainda não haviam sido explorados, que foram minhas leituras em janeiro e fevereiro.

Também percebi a quantidade de títulos infantis que estavam guardados e romances que li quando mais nova. Não fazia mais sentido tê-los em casa. Doei os infantis e os outros continuaram na triste missão de não servir para nada.

Foi aí que descobri a solução do meu problema e talvez o seu: o book crossing em Santos. A ideia é libertar os livros e deixa-los pela cidade para que ganhem o mundo.

A Pinacoteca Benedicto Calixto teve um projeto similar em 2015, mas acabou não dando muito certo. Agora, o casarão branco é um ponto de troca de livros ligado ao projeto original dos EUA, o Book Crossing.

É simples: você leva os seus livros lidos e leva para casa outros títulos para explorar.

A troca pode ser feita de terça-feira a domingo, sempre das 9 às 18 horas, horário de funcionamento da Pinacoteca. Basta levar o título que você quer doar e buscar o do seu interesse na prateleira.

“O projeto não aceita livros didáticos, a ideia é dar acesso à literatura. Algumas pessoas ainda não entenderam isso e trazem muitas enciclopédias e coisas do tipo”, explica Fábio Luiz Salgado, responsável pelo book crossing em Santos.

Como não tinha títulos para março, levei dois livros aqui de casa para trocar. Ainda não vi muitas opções, mas encontrei alguns romances e muitos livros clássicos. Pequei um e deixei dois para outras pessoas.

Você pode apenas doar ou levar até dois títulos (sem necessariamente levar dois).

book crossing em Santos

Com o escolhido em mãos, preenchi uma ficha com nome e e-mail e voltei para casa.

Simples assim.

Outros pontos que têm troca de livros em Santos:

– Georgia Café, Rua Minas Gerais, 85, Boqueirão
– Esamc, Rua Egydio Martins, 181, Ponta da Praia
– Madalena Brigadeiros, Rua Machado de Assis, 316, Boqueirão
– pontos de ônibus com o projeto Pontos de Leitura

O que é book crossing?

Este é um movimento literário mundial que consiste na prática de três pilares: ler, registrar e libertar.

Após ler um livro, o leitor liberta-o num local público para ser encontrado por outra pessoa que, por sua vez, deverá fazer o mesmo. Um ciclo bem legal de consumo consciente e compartilhamento de conhecimentos.

Para que funcione com sucesso, as suas doações são fundamentais. Assim, apenas um livro vai garantir boas leituras o ano inteiro.

Que tal libertar alguns livros?