Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 24 anos - Santos

Isolamento responde: de onde vem o lixo da praia de Santos?

  • 2
    Shares

Os dias têm sido ensolarados, mas não dá praia faz tempo.

Você já sabe o motivo: como forma de evitar o contágio do coronavírus, o acesso à praia está proibido (ainda que algumas pessoas, de forma inconsequente, desobedeçam essa ordem).

Assim, pela primeira vez, elas ficaram vazias a ponto de descobrirmos de onde vem o lixo da praia de Santos.

Para encontrar a resposta dessa pergunta que, provavelmente, você já se fez algum dia, uma pesquisa está aproveitando esse momento inédito. Capitaneada pela Secretaria de Meio Ambiente, em uma em parceria com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), a análise já passou por duas etapas diferentes.

De onde vem o lixo da praia de Santos

Primeiramente, no final de março, a equipe fez um levantamento de dados sobre a origem do lixo que aparece na faixa de areia do Boqueirão.

Quando a análise aconteceu, a praia estava com a maré alta. Além disso, já completava uma semana sem presença de banhistas ou ambulantes e também sem limpeza mecânica (nos cinco dias anteriores). De acordo com a divulgação, a pesquisa delimitou o espaço para avaliar os tipos de lixo presentes no local:

  • Areia seca, onde normalmente ficam os banhistas, ambulantes e barracas de praia;
  • Areia úmida, que tem contato direto com a maré.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Marcos Libório, nessa data, a faixa de areia seca estava extremamente limpa. Ou seja, concluiu-se que o lixo no local é resultado da presença dos banhistas. Mas a areia úmida tinha resíduos e deixou uma dúvida no ar.

Na última semana, dia 23 de abril, aconteceu a uma nova coleta de resíduos – também na faixa de areia do Boqueirão.

O trabalho aconteceu durante a maré baixa e nos mesmos trechos previamente delimitados. Tudo com a intenção de mensurar a quantidade de resíduos que chegam à praia pelo mar.

“Pudemos constatar que o lixo presente no mar é decorrente das palafitas existentes na região. Pois encontramos objetos de uso doméstico como, por exemplo, escovas de dentes, sapatos e brinquedos”.

A próxima etapa da pesquisa é uma triagem do material coletado. Todos os dados serão inseridos na planilha de monitoramento do Programa Nacional de Combate ao Lixo no Mar.