Juicy Santos
Texto porJuicy Santos
Santos

A importância do inglês para crianças

Muito se fala sobre o início do aprendizado do idioma inglês desde criança.

Isto ocorre pois vivemos em uma sociedade globalizada, que nos coloca em contato constante com diferentes culturas e línguas.

Então a ideia de que crianças aprendem línguas mais facilmente e, por isso, “quanto mais cedo, melhor”.

A ideia não esta errada: crianças são espontâneas, curiosas e desinibidas, o que as favorece no que se refere à aprendizagem.

Crianças não têm os vícios de linguagem, escutam e reproduzem com perfeição e, durante os anos que precedem a alfabetização, são capazes de utilizar a compreensão auditiva para desenvolver a pronúncia e torná-la altamente fiel à realidade.

Segundo pesquisa da University College, de Londres, a melhor idade para aprender uma língua é entre os 5 e 10 anos.

Ao avaliar os cérebros de 105 pessoas, os pesquisadores constataram que àquelas que cursaram inglês nessa fase da vida fizeram mais conexões cerebrais, registraram aumento da massa encefálica e, portanto, adquiriram mais chances de serem fluentes na língua.

O processo também ajuda a desenvolver outras áreas da criança, como a criatividade e o raciocínio, além de melhorar a concentração e as habilidades de memória.

Estudos apontam que aprender um segundo idioma faz com que as crianças tenham mais facilidade em falar outros idiomas, pois o cérebro já conheceu outras possibilidades de estruturar frases além da língua materna.

Para que as crianças se sintam motivadas a aprender Inglês, é fundamental agregar o ensino a atividades lúdicas e dinâmicas. Não dá mais para ensinar simplesmente com livros tradicionais, caderno, lápis, borracha e lousa.

Por outro lado, a aprendizagem de um segundo idioma depende de outros fatores importantes, como tempo de exposição à segunda língua; qualidade do ensino; habilidade e conhecimento do professor etc.

Além disso, estudiosos da área afirmam que o ensino de um segundo idioma deve promover não apenas o desenvolvimento linguístico, mas também o desenvolvimento intelectual, físico, emocional e sociocultural da criança.

By: Raphael Sales