Victória Silva
Texto porVictória Silva
Jornalista, 23 anos - Santos

Cerveja e Santos: uma história de amor antiga

A caipirinha nasceu em Santos. Mas não só o drink que tem a cara do Brasil é tradição na cidade, como também surfamos na onda da (atual) moda das cervejas artesanais.

Não vai nos dizer que você não conhece essa antiga história de amor entre cerveja e Santos, né?

Como de costume, tudo começou com o Porto de Santos. Afinal, por aqui que os barris de cerveja vindos de países como a Inglaterra, por exemplo, chegavam. E aí os moradores da cidade eram os primeiros a conhecer as novidades e se apaixonar pela cerveja. Enquanto isso, em outras regiões, o vinho mantinha seu posto como o queridinho da galera.

As primeiras fábricas de cerveja no Brasil se estabeleceram no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul. A princípio, os santistas não se empenharam em produzir suas bebidas, afinal recebiam cervejas importadas de primeira linha. Mas, para nossa sorte, as coisas mudaram em 1879.

O primeiro laço entre cerveja e Santos

Naquele ano, surgiu a Cervejaria São Bento (que funcionou até 1915). Em seguida, Santos teve outras produtoras de cerveja como Recreio Santista, Cervejaria União e Braz Cubas.

Mas, nós estamos dizendo tudo isso apenas para te fazer uma pergunta.

Você lembra da fábrica da Antarctica em Santos?

www.juicysantos.com.br - cerveja e santos

Imagem: Fábrica da Antarctica em Santos/publicada em A Tribuna em 1939

Sim, por muitos anos a Antarctica manteve uma grande fábrica entre os canais de Santos. E ela ficava onde hoje está localizada a Universidade Paulista (UNIP), no bairro da Vila Mathias.

Este é um fato que até hoje gera curiosidade em muita gente: porque tínhamos uma fabrica da Antártica em Santos e o que levou a empresa a fechar as portas aqui na cidade?

Bom, primeiramente vamos falar que a história da cerveja e Santos é baseada no amor. Os fundadores da marca, João Carlos Antônio Frederico Zerrenner e Adam Ditrik von Bülow (alemão e dinamarquês, respectivamente) trabalharam no Porto de Santos, como exportadores de café. E, por isso, tinham uma ligação afetiva com a cidade.

Aí os caras abriram a Antártica e colocaram na cabeça que a empresa precisava ficar em Santos. Em 1920, eles construíram a estrutura enorme na Vila Mathias. Até meados dos anos 80, a fábrica estava em perfeito funcionamento. Aliás, teve até cerveja intitulada ‘cerveja santista’.

Quem conheceu a fábrica garante que a arquitetura do prédio era super moderna para época. Além disso, suas dependências eram limpíssimas e com um jardim lindo.  Outra coisa que chamou atenção na época foi o uso de cartão de ponto, que ainda não era popular em Santos.

* Com informações do Memória Santista e Novo Milênio