Juicy Santos
Texto porJuicy Santos
Santos
TAGs

Como planejar uma viagem para o Japão?

Santos é uma cidade nerd e, como tal, tem vários amantes da cultura asiática por ai.

Com isso em mente e sabendo da quantidade de pessoas que amam viajar, nós chamamos a Julia Santos – que acabou de desembarcar de uma viagem ao Japão – para nos ajudar a desvendar a Terra do Sol nascente.

Para o primeiro post da série, a santista nos ajuda com uma dúvida muito comum: Como planejar uma viagem para o Japão?

Japão(Foto clássica de turista feliz no aeroporto)

Quando estávamos organizando as coisas,  senti falta de um lugar que reunisse informações sobre como organizar uma viagem para o Japão e, graças a todas as lindas do Juicy Santos, vou compartilhar aqui e ajudar os próximos viajantes a evitarem dores de cabeça!

Então se você tem vontade ou apenas curiosidade em saber como planejar uma viagem até o Japão, vale a pena dar uma lida 🙂

A primeira surpresa

Não é caro!

Claro, exige um pouco de disciplina e existem vários estilos de viagem. Nós não fomos em grande estilo: não ficamos em hotel e não viajamos em empresa chique, nosso objetivo era turistar, conhecer tudo e aproveitar o lugar ao máximo!

Documentação

O mais importante ao decidir ir para outro país é ver a documentação necessária.

Mas no caso do Japão, pasmem, essa deve ser uma das últimas etapas do seu plano. De início é necessário que você compre a passagem e reserve o hotel. Esses comprovantes são imprescindíveis na hora de você pedir o visto japonês.

Para a passagem, a opção mais em conta que achamos foi a Ethiopian Airlines. Além da empresa, a escolha da data também é importante: na época da primavera as passagens são mais caras, mas em outubro, por exemplo, o valor é mais acessível, por ser baixa temporada.

Nada de se apressar nesse ponto! É importante ficar um tempo pesquisando, olhar agências, sites e aguardar uma promoção. Nós conseguimos um preço muito bom, o mesmo valor necessário a uma viagem dentro do Brasil em feriado como o carnaval, por exemplo.

Passagem comprada, o segundo passo é escolher o local da hospedagem.

Nós nos hospedamos pelo Airbnb, mas como isso não está totalmente oficial, fizemos um Booking em um hotel só para mostrarmos o comprovante na hora de pedir o visto e cancelamos depois (fizemos isso só como precaução mesmo, já que não implicaria em nenhum custo extra).

Japão

A escolha do hotel também é uma parte que define muito da verba e depende muito do estilo de viagem que você quer fazer.

Existem hotéis de todo tipo no Japão, mas não são muito baratos se você quiser um pouco de conforto (pra vocês terem ideia existem até hotéis que não tem chuveiro!! Nesse caso a pessoa precisa pagar para ir até uma casa de banho). Por isso, para nós a melhor opção foi ficar hospedado pelo Airbnb mesmo, foi o que conseguimos balancear melhor entre custo e conforto.

Depois dessas duas coisas resolvidas, aí sim vem a parte de como conseguir o visto japonês.

A primeira coisa que precisa ser providenciada é o passaporte, então quem estiver com o seu a seis meses de vencer na época da viagem, ou quem não tiver passaporte, precisa fazer um.

Detalhe importante: o visto de turista só tem validade de no máximo 90 dias, o que significa que, se você pedir o seu mais do que 90 dias antes da sua viagem, ele não será aprovado.

Japão(Olha o visto que lindeza!)

O ideal é pedir com uns 2 meses de antecedência. Você também tem que prestar atenção pois existem vistos de entrada única e de múltiplas entradas, ou seja, se você for para o Japão, resolver passar uns dias na China, e depois retornar ao Japão, você irá precisar de um visto de múltiplas entradas.

Caso só vá ficar dentro do Japão mesmo, é um visto de entrada única.

Para aqueles, que preferem resolver tudo de forma prática, todo o processo de requerer o visto pode ser feito por correios através do CVJ.

Você entra em contato, envia todos os documentos por SEDEX, e estando tudo certo, dentro de uma semana ou até menos, o seu visto será enviado de volta.

O valor do visto é de R$70, mas o CVJ cobra uma taxa de administração para resolver tudo, fica em torno de R$150, além do envio de SEDEX (no meu caso não chegou a R$30). Outra coisa interessante também é que a taxa consular do visto (R$70) só será cobrada caso o seu visto seja aprovado, caso contrário você só terá que pagar pelo SEDEX e administração.

Se você optar por fazer por conta própria e ir até o consulado, não terá de pagar nenhuma outra taxa além do visto.

Planejando o roteiro

Depois de estar com os documentos todos ok, é hora de planejar o seu roteiro. E para isso, você vai precisar escolher o seu passe de metrô.

Se você for para várias cidades além de Tokyo, vale mais a pena correr atrás do passe da empresa JR pois eles têm linhas que andam por Tokyo e por outras cidades do Japão, com esse passe você terá livre acesso a todas as estações dessa empresa dentro de um período determinado.

Para nós, que só íamos ficar em Tokyo, esse passe da JR ficaria caro e desnecessário, por isso optamos pelo Tokyo Subway Pass . Você pode escolher se quer o de 24, 48 ou 72 horas, e pode comprar quantos precisar.

Japão(Loja da Hello Kitty em Odaiba)

Esse passe funciona para todas as linhas da Tokyo Metro e da Toei (é o suficiente para conhecer todos os bairros principais de Tokyo tranquilamente).

O passe do JR você consegue comprar aqui no Brasil, em agências de turismo.

O passe do Tokyo Subway a única maneira de comprar online que achei era comprando em conjunto com o passe do trem que iria nos levar do aeroporto até uma estação central de Tokyo (Ueno Station).

Este trem – Skyliner – é responsável por conectar os aeroportos ao centro de Tokyo.

Você pode comprar o passe antecipadamente e adicionar, por exemplo, um passe de 72 horas ao seu pedido, assim você conseguirá chegar tranquilamente até o local onde irá ficar hospedado.

Como chegamos de noite, foi bom já deixar isso reservado para nos poupar dor de cabeça. Para comprar mais passes de metrô uma vez que você já esteja em Tokyo, eles estão à venda em lojas de departamento como a BIC Camera, que tem nos bairros mais populares de Tokyo.

Uma check list pra te ajudar:

– Comprar passagens
– Reservar hotel
– Tirar passaporte e visto
– Comprar passe de trem/metrô
– Comprar chip de internet para o celular
– E um seguro viagem é sempre bom…

Por enquanto é isso, espero ter ajudado e logo logo volto com mais algumas coisas sobre a viagem ao Japão!

By: Julia Santos