Ludmilla Rossi
Texto porLudmilla Rossi
37 anos - Santos
TAGs

O oásis da perfumaria de nicho em Santos

Sabe aquela história de quanto mais a gente pensa em um assunto, mais a gente o atrai? Pois é. Eu sou APAIXONADA por perfumaria desde a adolescência. E tive a sorte de conhecer, por causa do meu trabalho muitas marcas e profissionais incríveis. Já estive no Museu Internacional da Perfumaria, em Grasse na França (assunto para outro post), adoro colecionar livros sobre o assunto e claro, perfumes.

Em 2011 conheci o que chamamos de perfumaria de nicho e achei que fosse tardar para que esse tema chegasse aqui pertinho da gente, em Santos. Se você nunca ouviu falar em perfumaria de nicho, esteja preparado(a) para se apaixonar, especialmente se você já adora perfumes de designers conhecidos. A perfumaria de nicho corresponde aos perfumes que são produzidos de maneira mais artesanal, em pequena escala e para um público bastante restrito. Geralmente são fragrâncias complexas criativamente e cheias de personalidade, tanto em sua composição olfativa como em suas embalagens e matérias primas.

Na maioria dos casos os perfumes que usamos vem da perfumaria mainstream, que é o outro extremo da perfumaria de nicho. Nem sempre o preço é o que diferencia um produto do outro, mas geralmente as fragrâncias de nicho custam mais por serem mais exclusivas e nunca produzidas em larga escala.

Nos últimos anos acabei conhecendo (e obviamente me apaixonando) por marcas ultra difíceis de achar no Brasil. São perfumes incríveis e pouco convencionais, como Annick Goutal, Francis Kurkdijan, Dyptique, Serge Lutens, Penhaligon’s, entre outras. Sério, gente, existe um mundo imenso que vai muito além do Carolina Herrera e do Malbec nosso de cada dia.

E aí vem uma descoberta: caí da cadeira quando descobri que aqui em Santos, num lugar que passo na frente todos os dias, tem uma loja especializada em perfumaria premium, incluindo perfumes de nicho RARÍSSIMOS.

Perfumes Juliette Has a Gun

Fiquei muito empolgada, fui lá conferir e conhecer a pessoa que praticou a ***bondade*** de trazer perfumes de nicho para Santos.

Se tem uma coisa que me deixa mais feliz do que um perfume delicioso é uma bela história. Gabriel me contou instantaneamente aquelas histórias que são deliciosas de ouvir e dão muito orgulho de contar.

Gabriel Santana de Souza, mais conhecido como Gabriel Hautt ainda nem chegou aos 30, mas já acumula um trajetória de quem já passou por muitos estratos sociais e experiências. Segundo o próprio, a família conta que desde pequeno ele tinha verdadeiro fascínio por cheiros. Dos hidratantes Monange da avó, que espalhava pela casa, até os frascos de perfume dos pais que quebrava propositalmente para sentir a fragrância pela casa, Gabriel se encantava por esse universo desde muito jovem.

Aos 8 anos ele via a mãe fazer bijouterias e ele já emulava o sentimento de empreender: replicava as bijouterias e vendia na escola. Nessa época a família passava por tempos difíceis. Gabriel, a avó, os pais e sua irmã moravam numa palafita de um cômodo e suas perspectivas eram complicadas.

Aos 13 anos, Gabriel descobriu as empresas de venda direta, as conhecidas vendas por catálogo. Avon e Natura eram duas marcas que Gabriel vendia, com uma curiosidade: como ele era menor de idade, sempre precisava do acompanhamento da avó. Colocava tudo no nome dela e se encarregava de vender.

Pouco depois ele conheceu os contratipos, ou seja, perfumes nacionais que replicam a composição olfativa das fragrâncias de grandes designers. Gabriel ficou apaixonado e achou que era a oportunidade de ouro, afinal nunca passou pela sua cabeça vender perfumes importados pois era um universo bastante distante.

Na mesma época ingressou no CAMPS e começou, aos 14 anos a trabalhar numa empresa de comércio exterior onde permaneceu por um bom tempo. E sempre em paralelo vendia os perfumes contratipos para os colegas.

Uma virada aconteceu quando Gabriel foi apresentado a um senhor cuja filha era comissária de bordo, onde pela primeira vez conheceu um legítimo perfume importado. Inicialmente, Gabriel comprou seu primeiro perfume do Sr. Sérgio. “Meu primeiro perfume importado foi o Blue Jeans, Versace. De cara virei super cliente do Sérgio já visando uma parceria futura”.

Pouco depois fecharam uma acordo onde Gabriel passou a vender os importados para os clientes que antes compravam os contratipos. Foi assim até 2010, quando o parceiro faleceu e Gabriel buscou outros caminhos para sustentar seu negócio. Em 2012 largou o emprego em comércio exterior e em 2013 abriu sua primeira loja, a Hautt.

Gabriel Hautt

Inicialmente no centro de Santos, a primeira loja da Hautt é um sucesso. Gabriel alia toda sua paixão por fragrâncias, que se manifesta desde menino a um atendimento mega especial. Não estou falando aqui de um atendimento cordial de um bom vendedor. Estou falando de alguém que realmente entende sobre todos os produtos e profundamente sobre o mercado de perfumaria.

Conversar com o Gabriel é uma delícia. Ele conhece muitas marcas de nicho e seus lançamentos, e olha que eu me esforço muito pra acompanhar esse mercado, mas o Gabriel se supera. Um de seus diferenciais é como ele busca capacitação, incluindo diversos cursos na perfumaria Paralela com a renomada Alessandra Tucci, onde se tornou avaliador olfativo.

Em 2016 Gabriel abriu uma segunda loja, que fica dentro da D’Casa. É lá que ele passa a maior parte do tempo dando verdadeiras aulas para os clientes que visitam o espaço.

Para se ter uma ideia nessa loja Gabriel tem mais de 200 perfumes diferentes. Ele consegue detalhar e apresentar em profundidade cada um deles, detalhando sua categoria, sua pirâmide olfativa e as características sensoriais de cada um deles. Haja memória e talento para isso.

Gabriel trouxe para Santos um conceito totalmente novo em perfumaria: algumas marcas e perfumes que ele tem por lá são super raros e difíceis de encontrar. É o caso da Comptoir Sud Pacifique, M.Micallef (que eu só vi em dois lugares até hoje, em Paris e em Santos), Juliette Has a Gun, Mark Buxton, entre outras.

gabriel-hautt-micallef

Ele trata as fragrâncias como se fossem (e são, ao meu ver) verdadeiras joias, falando de cada uma delas com muita precisão. Principalmente prestigiando o trabalho de muita gente envolvida na criação de um perfume, um processo muito mais complexo do que parece.

Cada borrifada que Gabriel pratica, é um verdadeiro agradecimento ao mundo. Uma verdadeira prática da felicidade de encontrar seu dom, mesmo quando a inércia do destino o levava para o outro lado.

Gabriel é o menino da periferia que vive do melhor lado da indústria do luxo.

Os perfumes, sejam os das empresas de venda direta, sejam aqueles frascos que valem milhares de euros, são verdadeiras portas de entrada para novos mundos. A Avon já libertou muitas mulheres da dependência financeira dos seus maridos. Um bom perfume já deixou muita gente confiante antes de sair de casa. Nem sempre a gente para pra pensar no quanto cada borrifada muda nossa percepção.

A cada novo dia, um perfume diferente me escolhe e me divirto com isso.

Assim como os perfumes abriram a grande oportunidade da vida do Gabriel, olha o trabalho dele é criar oportunidades para que seus clientes conheçam novas sensações através da perfumaria.

Uma daquelas histórias de empreendedorismo que já orgulho de ter em Santos. Quando puder vá conhecer a Hautt, que é a única perfumaria de nicho de toda a Baixada Santista. E certamente uma das pouquíssimas do Brasil, que temos orgulho de ter aqui pertinho da gente.

Hautt
Av. São Francisco, 109 loja 51 – Centro
Av. Washington Luiz 471 – Boqueirão (dentro da D’Casa)
Telefone: (13) 97406-1725 (também WhatsApp, onde o Gabriel oferece consultoria olfativa e dicas)